PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem amputa os dedos para se parecer mais com 'alienígena sombrio'

Anthony Loffredo, de 33 anos, mantém projeto para se assemelhar a um suposto alienígena - Reprodução/Instagram
Anthony Loffredo, de 33 anos, mantém projeto para se assemelhar a um suposto alienígena Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

23/11/2021 02h00Atualizada em 23/11/2021 14h51

Conhecido por suas inúmeras modificações corporais, o francês Anthony Loffredo, de 33 anos, deu mais um passo em seu projeto para se tornar um "alienígena sombrio", retirando dois dedos de sua mão esquerda.

A intervenção é a mais recente de uma série de procedimentos que incluiu a retirada de parte do nariz e do lábio superior, além de uma bifurcação de língua e tatuagens cobrindo todo seu corpo, até mesmo os globos oculares. Mas, apesar da lista extensa, ele afirma que passou por apenas 34% das mudanças desejadas, segundo reporta o tabloide US Sun.

Loffredo compartilha sua jornada até a imagem do alienígena "ideal" em uma conta no Instagram intitulada "Black Alien Project". Até o o momento, 740 mil internautas seguem a evolução de suas transformações.

"Eu desenvolvo minha paz interior", escreveu, ao postar imagens de sua mão modificada, ainda com pontos onde seus dedos anelar e mínimo costumavam estar.

Em 2017, o francês declarou ao jornal Midi Libre que "desde muito jovem, é apaixonado por mutações e transformações no corpo humano".

"Eu tive um estalo quando era um segurança e percebi que não estava vivendo minha vida da forma que queria. Eu parei tudo com 24 anos e me mudei para a Austrália", contou.

"Eu amo exercer o papel de um personagem assustador. Eu frequentemente vou a um lugar e atuo como se fosse outro, especialmente à noite, em ruas escuras... Eu exploro o contraste entre o papel que assumo e eu mesmo", acrescentou, em entrevista ao jornal francês.

Mas, apesar de se orgulhar de sua transformação, o trabalho bizarro de Loffredo divide opiniões.

"Um desrespeito enorme àqueles que infelizmente perderam seus membros e procuram maneiras de viver da maneira que era esperada de seus corpos", um dos críticos escreveu no perfil do rapaz.

"Você 100% vai se arrepender disso em algum momento", afirmou outro. Enquanto um terceiro definiu as ações do homem como "perturbadoras e fascinantes ao mesmo tempo". "Eu não acho que conseguiria fazer isso, mas parabéns a você por viver o seu sonho".

Internacional