PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Sapos-cururus 'importados das Américas' viram pragas em Taiwan

Espécie de sapo era importada legalmente para o país até 2016, mas desde então seu comércio é proibido - Reprodução/ YouTube/ AFP News Agency
Espécie de sapo era importada legalmente para o país até 2016, mas desde então seu comércio é proibido Imagem: Reprodução/ YouTube/ AFP News Agency

Do UOL, em São Paulo*

06/12/2021 17h12Atualizada em 06/12/2021 17h12

Sapos são animais considerados símbolos de prosperidade e boa sorte em Taiwan. Talvez por isso diversos sapos-cururus invasores não chamaram tanto a atenção até serem descobertos nas últimas semanas, mobilizando ambientalistas para conter sua propagação no município de Chaotun, que fica na base da cordilheira central da ilha.

"Uma operação de busca rápida e massiva é crucial quando sapos-cururus são descobertos pela primeira vez. Seu tamanho é muito grande e eles não têm 'inimigos' naturais aqui", explicou Lin Chun-fu, cientista do Instituto de Pesquisa de Espécies Endêmicas do governo e especialista em anfíbios, em entrevista publicada nesta semana pela AFP (Agência France-Press).

Nativa das Américas do Sul e Central, essa espécie de sapos nunca havia sido registrada livremente em Taiwan, mesmo que já tivesse levado caos para países como Austrália, Japão e Filipinas. Podendo chegar a até cerca de 15 cm, com relatos de exemplares que passaram dos 35 cm, a espécie preocupa as autoridades taiwanesas, pois representam três riscos: são bons predadores, reprodutores e possuem veneno.

Foi um residente local quem descobriu os enormes anfíbios em sua horta comunitária, tirando uma foto e publicando na internet. A imagem chegou até Yang Yi-ju, uma especialista da Universidade Nacional de Dong Hwa, que solicitou o envio de um grupo de voluntários da Sociedade de Conservação de Anfíbios até o local para investigação.

foto 1 - Reprodução/ YouTube/ AFP News Agency - Reprodução/ YouTube/ AFP News Agency
Depois de capturados 27 sapos-cururus no primeiro local onde foram descobertos, os ambientalistas já pegaram mais de 200 exemplares
Imagem: Reprodução/ YouTube/ AFP News Agency

"Fiquei chocada e preocupada quando eles encontraram mais de 20. Isso não vai ser uma coisa fácil de enfrentar. Começamos a notificar e mobilizar todos para agir", relatou Yang, falando que a identificação da espécie Rhinella marina foi rápida devido às glândulas atrás das orelhas, onde os sapos-cururus secretam um veneno perigoso. Ela acrescenta que a presença de jovens exemplares indica que os sapos estavam se reproduzindo.

Ao todo foram encontrados 27 sapos pelo grupo na ida à horta. Agricultores da localidade disseram aos conservacionistas que perceberam a chegada desses sapos, mas não relataram isso, pois eles podem ajudar no combate de outras pragas, além da crença de serem símbolos de boa sorte.

Até 2016, era legal importar sapos-cururus para Taiwan como animais de estimação com um custo entre US$ 107 e US$ 142 dólares (cerca de R$ 609 e R$ 808 na conversão para o real). Os ambientalistas acreditam que desde que foi proibida a exportação, os taiwaneses passaram a criá-los localmente, levando aos seus escapamentos ou abandono.

Agora os trabalhos se concentram para identificar e capturar cada exemplar encontrado. Para isso, o município foi cercado com grades quadradas a cada 200 metros e cada pedaço vai ser vistoriado. O perímetro foi expandido para um raio de 4 quilômetros. Até agora, foram capturados mais de 200 sapos-cururus e não foram notificados novos avistamentos.

*Com informações da AFP

Internacional