PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Mulher é acusada de amamentar um gato em voo da Delta Airlines

Imagem ilustrativa: gato sem pêlos foi colocado no peito por passageira, segundo comissária - Silvia Pratta/ PremieR pet.
Imagem ilustrativa: gato sem pêlos foi colocado no peito por passageira, segundo comissária Imagem: Silvia Pratta/ PremieR pet.

Colaboração para o UOL

06/12/2021 11h05

Um recente voo da Delta Airlines virou alvo de polêmica, por uma mulher ter supostamente amamentado seu gato de estimação e se recusado a parar, após ser notada pelos comissários de bordo.

O incidente teria acontecido durante uma recente viagem a bordo do voo Delta 1360, uma rota que viaja entre as cidades norte-americanas de Syracuse, Nova York, e Atlanta, Geórgia, segundo a Newsweek. Não há imagens do incidente, mas uma comissária de borto confirmou que a história aconteceu em um voo em que estava trabalhando.

Uma imagem que circula em redes sociais mostra a tela de mensagem enviada pelo Aircraft Communications Addressing and Reporting System, que os pilotos usam para se comunicarem com textos curtos.

A mensagem informa que um passageiro do assento 13A "está amamentando um gato e não o coloca de volta na transportadora", em resposta a um pedido de um comissário de bordo. No texto, há também um pedido para que a situação seja tratada pela equipe "Red Coat" da companhia aérea no desembarque.

Segundo a Delta, a Red Coat é formada por profissionais especializados no atendimento ao cliente em aeroportos e treinados para lidar com os problemas em tempo real.

Comissária confirma o caso

A comissária de bordo Ainsley Elizabeth afirmou que estava a bordo durante o incidente e fez um vídeo nas redes sociais passado para explicar a polêmica.

"Esta mulher tinha um daqueles gatos sem pelos enrolado em um cobertor para que parecesse um bebê", conta Ainsley. "Sua camisa estava levantada e ela estava dando o peito para o gato e declarou que não o colocaria de volta na transportadora. O gato estava inquieto."

Ela acrescentou que "então o segurança foi até o assento dela para adverti-la de que não poderia fazer isso de novo".

Até o momento, não se sabe o que aconteceu depois que a mulher e o gato deixaram o avião.

Regras mais rígidas

Não existem leis que proíbam as mães de amamentar seus bebês humanos durante o voo. A política da Delta Airlines também permite essa prática durante as viagens, embora ela não seja autorizada em animais de estimação, como gatos.

"A Delta apoia totalmente o direito da mulher de amamentar a bordo das aeronaves Delta e Delta Connection e nas instalações da Delta", afirma a política da companhia aérea. "As bombas de leite são permitidas a bordo. No aeroporto e se você preferir, muitos aeroportos oferecem salas ou espaços privados para amamentação. Pergunte a um funcionário da Delta se precisar de ajuda para localizar uma em um aeroporto".

Mesmo que a Delta também permita que animais de estimação viajem em voos, os animais devem permanecer dentro do compartimento (com a porta trancada) enquanto estiverem na área de embarque da companhia.

Por outro lado, a maioria das companhias aéreas ao redor do mundo também endureceu recentemente as políticas de "animais de apoio emocional" a bordo, após uma série de incidentes envolvendo passageiros que exigem que criaturas como pavões, furões, patos e cobras possam acompanhá-los.

A Delta não permite mais que os animais desta categoria viajem ao lado dos donos, pois não se qualificam como animais de serviço, grupo que inclui apenas cães treinados.

Internacional