PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
6 meses

55 pessoas são diagnosticadas com covid em cruzeiro no Caribe

Caribe é um dos destinos favoritos dos brasileiros. - Shutterstock
Caribe é um dos destinos favoritos dos brasileiros. Imagem: Shutterstock

Colaboração do UOL

23/12/2021 15h39

Um navio de cruzeiro da Royal Caribbean deixou de atracar nas ilhas de Curaçao e Aruba, ambas no Caribe, nesta semana, depois que 55 passageiros e tripulantes tiveram diagnósticos positivos para covid-19. Ainda não se sabe se a variante altamente infecciosa ômicron, que espalha-se rapidamente pelo mundo, foi responsável pelos casos.

O Odyssey of the Seas partiu para uma viagem de 8 dias em 18 de dezembro. A decisão de evitar essas escalas "foi tomada em conjunto com a administração local das ilhas", disse a Royal Caribbean em comunicado.

O navio transporta 3.587 passageiros e 1.599 tripulantes, dos quais 95% estão vacinadas, disse a empresa. Sua capacidade máxima é de 7.175, incluindo passageiros e tripulantes.

A Royal Caribbean exige que os viajantes com 12 anos ou mais tenham recebido duas doses da vacina Pfizer ou Moderna ou uma dose da vacina Johnson & Johnson antes do embarque.

"Durante os testes semanais de rotina de nossos tripulantes totalmente vacinados, houve resultados de testes que deram positivo para covid-19", disse a empresa em um comunicado na noite de terça-feira. "Contatos próximos foram identificados rapidamente e cada um deles imediatamente entrou em quarentena."

A notícia vem depois de a Royal Caribbean ter afirmado que pelo menos 48 pessoas a bordo de um de seus navios, que ancorou em Miami durante o fim de semana, também haviam contraído o vírus.

O Symphony of the Seas, maior navio cruzeiro turístico do mundo, levava 6.091 passageiros e a tripulação numa viagem de uma semana pelo Mar do Caribe.A embarcação partiu de Miami, na Flórida, em 11 de dezembro, parando nos portos caribenhos de St. Maarten e St. Thomas, além da ilha privativa da Royal Caribbean, chamada CocoCay.

Internacional