PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Professora é demitida por manter página no OnlyFans: 'Chocada e triste'

A professora Sarah Seales mantém página no OnlyFans - Reprodução
A professora Sarah Seales mantém página no OnlyFans Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

07/07/2022 09h04Atualizada em 07/07/2022 13h43

A professora Sarah Seales, que atende por Sarah Juree nas redes sociais, foi demitida após a empresa responsável por sua contratação em uma escola de South End, no estado de Indiana (EUA), descobrir que ela mantém uma página na plataforma erótica OnlyFans.

A educadora atacou um site de notícias de Indiana, que foi responsável por expôr como ela complementava o salário de professora com a venda de fotos sensuais.

Segundo o site "Real News Michiana", a Starbase Indiana, empresa responsável pela contratação da professora, rescindiu seu contrato no dia 27 de junho alegando que a atividade fora de sala de aula "colocava em risco a reputação da companhia".

A empresa é de orientação conservadora e oferece aulas e acampamentos em todo o país.

"Essas fotos representam um risco real e imediato de danos à reputação ou negócios da Starbase Indiana, Inc., incluindo a perda de escolas, doadores, parceiros comunitários e nosso contrato para operar com a Guarda Nacional do Estado", comunicou a empresa em uma nota.

Em seu Instagram, Sarah lamentou que sua "vida paralela" tenha sido revelada desta forma. "Estou chocada e triste por sua vil tentativa de arruinar a minha vida", escreveu ela.

Após perder a renda como professora, Sarah agora está em busca de mais assinantes na plataforma adulta. Ela anuncia sua página em suas contas de mídia social abertas e públicas, incluindo Facebook e Instagram, sob o nome "Buttercup".

Internacional