Conteúdo publicado há 7 meses

Malala pede cessar-fogo entre Israel e Hamas: 'Guerra não poupa crianças'

A vencedora do Nobel da Paz Malala Yousafzai afirmou que a "guerra não poupa crianças" ao clamar por um cessar-fogo no conflito entre Israel e o Hamas, após a escalada de violência na Faixa da Gaza, depois dos ataques feitos pelo grupo extremista em solo israelense no sábado (7).

O que aconteceu:

"Ao processar as trágicas notícias dos últimos dias, penso nas crianças palestinas e israelenses que estão no meio desse conflito. A guerra nunca poupa as crianças, nem aquelas que foram raptadas de suas casas em Israel, nem as que se escondem dos ataques aéreos, tampouco aquelas que estão sem comida e água em Gaza", disse Malala nos stories de seu perfil no Instagram.

A vencedora do Nobel da Paz, que já sentiu na própria pele as marcas da violência em seu país, o Afeganistão, uniu sua voz em prol do fim da guerra e disse estar "de luto por todas as crianças e pessoas que anseiam por paz e justiça na Terra Santa".

Em 2012, Malala Yousafzai foi atacada por um terrorista do Talibã, que atirou em sua cabeça quando ela voltava da escola. Na época, a paquistanesa tinha 15 anos e se tornou um símbolo na luta pelos direitos das mulheres em seu país, sobretudo à educação.

Guerra chega ao 4º dia

Israel intensificou ataques à Faixa de Gaza. O governo israelense disse que retomou o "controle total" de regiões do sul do país que foram atacadas pelo Hamas.

Brasileiro foi morto no conflito, confirmou hoje o Itamaraty. O gaúcho Ranani Glazer estava na rave próxima à Faixa de Gaza atacada pelo Hamas no sábado. Outras duas brasileiras estão desaparecidas.

A morte de Bruna Valeanu, outra brasileira desaparecida, também foi anunciada nesta terça-feira (10) . "É com muita dor e minha ficha não caiu eu me despeço . A minha neném virou uma estrelinha no universo. Te amo pra sempre neném!", escreveu Florica Valeanu, irmã de Bruna, no Facebook.

Deixe seu comentário

Só para assinantes