Conteúdo publicado há 5 meses

Em protesto, agricultores da França despejam esterco na porta da delegacia

Agricultores em protesto despejaram esterco e lixo no prédio da prefeitura e na entrada de uma delegacia no departamento de Creuse, na região central da França.

O que aconteceu

Em reivindicações por melhores condições de trabalho, agricultores despejaram toneladas de esterco e lixo nas ruas de Guéret. O ato foi na última quarta-feira (24).

Com 300 tratores reunidos, os manifestantes jogaram na fachada da prefeitura e na entrada da delegacia uma mistura líquida com esterco. A mistura inundou ruas próximas, segundo a rádio estatal France Bleu.

Trabalho de limpeza durou vários dias. Ainda de acordo com a France Bleu, os dejetos entupiram bueiros e se infiltraram em escritórios dentro do prédio.

Deputada Catherine Couturier se queixou do protesto nas redes sociais. "Apesar de apoiar a mobilização dos agricultores em parte de suas reivindicações [...], manifesto repúdio aos danos causados na cidade de Guéret", escreveu ela no X (ex-Twitter). "Estrume foi despejado em grande quantidade nas janelas e na porta do meu escritório, embora estivesse iluminado, sinalizando a presença da minha equipe e impedindo que eles pudessem sair livremente".

Agricultores estão em fúria na França

O setor denuncia a queda de receita, as baixas aposentadorias, a complexidade administrativa, a inflação das normas ambientais e a concorrência estrangeira. Eles criticam especialmente o acordo negociado entre a União Europeia e os países do Mercosul.

A classe está bloqueando estradas em torno de Paris, em uma disputa cada vez mais tensa com o governo. Em 50 anos, a França perdeu 75% de seus agricultores e pecuaristas, recorrendo cada vez mais às importações: 60% das frutas consumidas no país vêm do exterior.

Continua após a publicidade

A fúria dos agricultores também foi sentida em outros países da União Europeia, como Alemanha, Polônia e Romênia. No domingo, produtores belgas em tratores bloquearam uma importante rodovia apelando a mudanças na Política Agrícola Comum europeia.

Deixe seu comentário

Só para assinantes