Conteúdo publicado há 1 mês

Biden permite barrar entrada de imigrantes na fronteira com o México

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, autorizou o fechamento temporário da fronteira com o México caso o número de imigrantes supere 2.500 por dia durante uma semana. A medida faz parte de um conjunto de ações anunciado nesta terça-feira (4) para limitar o fluxo migratório na região — pauta vulnerável para o democrata, que tentará a reeleição em novembro.

O que aconteceu

Imigrantes podem ter direito de pedir asilo negado e ser deportados. Até então, quem chegava de forma irregular aos EUA podia solicitar asilo ou refúgio — e consegui-lo — caso provasse sua situação. Essa deportação, que pode ser feita para o México ou para o país de origem do imigrante, deve acontecer dentro de dias ou até horas.

Casa Branca diz que limitações não serão permanentes. Um funcionário do governo dos EUA — cuja identidade não foi divulgada — explicou a repórteres que as medidas só serão adotadas quando a média diária de detenções na fronteira ultrapassar 2.500 durante uma semana, segundo a agência Reuters. As restrições serão retiradas quando esse número cair abaixo de 1.500 imigrantes por dia.

Fluxo desejado pelos EUA aconteceu pela última vez na pandemia. A última vez que o número de detenções na fronteira ficou abaixo de 1.500 foi nos primeiros meses da pandemia de covid-19, em julho de 2020, quando as viagens estavam historicamente baixas, ainda de acordo com a Reuters. Em abril, foram feitas 4.300 detenções diárias, em média, segundo dados oficiais.

Regras semelhantes foram adotadas pelo governo de Donald Trump. O republicano, que deve ser o adversário de Biden nas eleições presidenciais de novembro, restringiu a imigração e proibiu viagens de vários países predominantemente muçulmanos. Trump também impediu a concessão de asilo a imigrantes que fossem detidos ao entrar ilegalmente nos EUA.

Restrições à entrada de imigrantes vão "proteger" a região, diz Biden. As novas regras — as mais radicais adotadas pela gestão democrata até então — são vistas como uma tentativa de conquistar votos de eleitores insatisfeitos com o intenso fluxo migratório na fronteira com o México.

Vim aqui hoje para fazer o que os republicanos no Congresso se recusam a fazer: tomar as medidas necessárias para proteger nossa fronteira. (...) Resolveremos o problema e deixaremos de brigar por ele.
Joe Biden, presidente dos EUA, em anúncio na Casa Branca

(Com AFP)

Deixe seu comentário

Só para assinantes