Estátua de Anne Frank, morta no Holocausto, é pichada com 'Gaza' na Holanda

Uma estátua de Anne Frank em Amsterdã, na Holanda, foi pichada com a palavra "Gaza" na terça-feira (9). Anne foi uma adolescente alemã de origem judaica que morreu em 1945, vítima do Holocausto.

O que aconteceu

Monumento foi rabiscado com tinta vermelha. A estátua fica localizada em um praça em Merwedeplein, perto de onde Anne e sua família viviam antes de serem forçados a se esconder.

Prefeita de Amsterdã condenou o ato: 'Vergonha'. Em publicação no Instagram, Femke Halsema escreveu: "Esta jovem garota, que foi cruelmente assassinada pelos nazistas aos 15 anos de idade, nos lembra todos os dias da humanidade e da gentileza nos momentos mais difíceis. Como você pode ter coragem de cometer tamanha violência contra a sua memória?".

Entidade judaica na Holanda também manifestou repúdio. "Mais antissionismo", ironizou o CIDI (Centro de Informação e Documentação de Israel). A organização foi fundada em 1974 na Holanda com o objetivo de combater o antissemitismo e garantir o direito do judeus a uma existência pacífica e segura em todo o mundo (leia abaixo).

Polícia foi acionada e abriu uma investigação. A denúncia de vandalismo foi feita na tarde de ontem, segundo disse um porta-voz da polícia à CNN. Ninguém foi preso ainda.

Não há justificativa para isso. Nenhum palestino foi ajudado porque alguém profanou a imagem preciosa de Anne Frank.
Femke Halsema, prefeita de Amsterdã

Mais 'antissionismo': a estátua de Anne Frank em Merwedeplein, em Amsterdã, onde a adolescente judia viveu antes de ser forçada a se esconder, em 1942, foi vandalizada com tinta vermelha e a palavra 'Gaza'. Uma denúncia foi feita à polícia.
Centro de Informação e Documentação de Israel, no X

Deixe seu comentário

Só para assinantes