Como o último discurso de Luther King mudou a vida de um lixeiro nos EUA

Há 50 anos, em 3 de abril de 1968, o lixeiro norte-americano Cleophus Smith ouviu o último discurso de Martin Luther King. E isso mudou a sua vida.

"Eu fui criado na rua. E foi o doutor King que me ensinou, com sua humildade e sua liderança, aquilo que eu queria ser", resume Smith, hoje com 75 anos. Ele é um dos dois trabalhadores ainda na ativa que foram às ruas em Memphis, nos Estados Unidos, reivindicar por melhores condições de trabalho para os lixeiros da cidade em 1968. 

Martin Luther King também estava lá. E no dia seguinte, foi assassinado. 

"Ganhamos direitos, mas perdemos um grande líder", diz o lixeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos