PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Macron quer negociar Acordo de Paris sobre biodiversidade neste ano

26/01/2021 17h45

Paris, 26 jan (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, quer negociar neste ano uma série de regulações internacionais para proteger a biodiversidade, como fez com o Acordo de Paris sobre o clima.

"Temos que conseguir o que estamos fazendo com o clima, vamos fazer com a biodiversidade", disse Macron nesta terça-feira, em discurso no Fórum Econômico Mundial de Davos, realizado em formato virtual devido à pandemia de covid-19.

O objetivo do mandatário francês é que na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), que será realizada no final de 2021, seja negociado "o equivalente ao Acordo de Paris para a biodiversidade".

Macron lembrou que o acordo, assinado na capital francesa em dezembro de 2015, estabeleceu uma agenda climática que ainda não está sendo cumprida, por isso "a prioridade das prioridades é cumprir os compromissos de uma forma coordenada".

O maior problema veio com a saída dos Estados Unidos do acordo, em 2017, decidida pelo então presidente Donald Trump.

Com a chegada de Joe Biden à Casa Branca, Macron destacou que "agora há um governo americano cujo primeiro gesto é voltar ao Acordo de Paris".

Inicialmente, Marcron afirma que que preciso manter os compromissos de 2015 e aumentar as metas para 2030, como fez a União Europeia (UE), e buscar "a neutralidade de carbono até 2050".

Esse rumo deve ser alcançado em nível nacional e regional através do estabelecimento de um preço "suficientemente elevado" para as emissões de carbono (CO2) e de um sistema de "apoio" e penalizações para empresas e indivíduos. Segundo o presidente francês, neste processo "é necessário envolver o setor financeiro e as empresas".

Meio Ambiente