PUBLICIDADE
Topo

Política

Após discussão em plenário, vereadores trocam socos no Maranhão

Carlos Madeiro

Do UOL Notícias, em Maceió

14/12/2011 17h38

A troca de acusações e ofensas entre dois vereadores aliados terminou em pancadaria na tarde da última segunda-feira (14), durante sessão na Câmara de Chapadinha (MA), a 246 km de São Luís.

Líder e vice-líder do governo, França Nilo (PR) e Emerson Aguiar (PTB), respectivamente, trocaram socos após um pronunciamento acalorado marcado por troca de ofensas.

Vereadores trocam socos na Câmara de Chapadinha (MA); veja imagens

Segundo uma testemunha da briga, a discussão começou por conta de questões pessoais envolvendo os dois vereadores, que integram a base aliada do governo no legislativo municipal.

“O caso começou porque o vereador França tem um terreno na zona rural, que está para ser desapropriado pelo Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária], e o vereador Émerson é o advogado dos moradores de lá, que não querem sair. Então, o vereador França criticou essa defesa e começou a atacar o colega”, disse a testemunha.

Não satisfeito com a crítica, o vereador França Nilo voltou a atacar o colega, dessa vez com outros argumentos. “Ele pediu que a Câmara investigasse o vereador Emerson, que foi acusado recentemente de integrar um esquema de pedofilia. Por fim, ele ainda disse que o pai de Emerson teria se apropriado indevidamente de terras da família dele. Foi a gota d'água. Depois disso, Émerson perdeu acabou indo para dar um soco no colega”, relatou.

Ainda segundo a testemunha, apesar da briga, nenhum dos vereadores terminou ferido. “Ninguém teve sequer um arranhão, até porque muita gente foi separar logo. Todos saíram com a cara 'limpa'”, contou.

Um vídeo publicado na internet mostra o final da discussão e as agressões. Em meio à briga, é possível ouvir o vereador França Nilo dizendo que o pai dele “não trocou” as terras, que seria "idiota, ingênuo", sendo retrucado de imediato pelo colega, que estava na primeira fila da bancada. Não é possível identificar sobre que terras os parlamentares estão falando.

Durante o bate-boca, a presidente do Legislativo, Márcia Gomes (PR), que comandava a sessão, aparece tentando acabar com a discussão.

“Não tem condições de vocês continuarem com esses assuntos pessoais aqui”, disse ela, segundos antes do vereador Emerson Aguiar sair da tribuna e desferir um soco no rosto do vereador França Nilo, dando início a briga entre os vereadores, sob vaias do público. 

 

Sem contato

O UOL Notícias entrou em contato com a Câmara de Vereadores de Chapadinha, mas foi informado que os dois vereadores que brigaram estão incomunicáveis e não querem falar sobre o caso. “Eles não estão atendendo nem as nossas ligações. Tenho senhas da nossa confraternização, que será nesta quinta-feira, e eles não aparecem nem atendem as ligações. Eles não querem comentar o assunto”, afirmou a telefonista do legislativo de Chapadinha.

A presidente da Câmara também foi procurada pela reportagem, mas não atendeu as ligações feitas durante toda a manhã e tarde desta quarta-feira (14).

Segundo informações de bastidores, ela teria determinado abertura de processo disciplinar para apurar o caso, podendo resultar, inclusive, em cassação.

Política