PUBLICIDADE
Topo

Política

Comissão da Verdade pede a Dilma que culpe ditadura por morte de JK

Do UOL, em São Paulo

06/03/2014 16h49

A Comissão da Verdade da cidade de São Paulo, que funciona na Câmara, encaminhou, nesta quinta-feira (6), ofício à presidente Dilma Rousseff para que se atribua à ditadura militar a responsabilidade pela morte do ex-presidente Juscelino Kubistchek e de seu motorista Geraldo Ribeiro.

Testemunhas dizem que JK foi assassinado

Ambos morreram em um acidente na rodovia Presidente Dutra, em 22 de agosto de 1976, no município de Resende (RJ). Em dezembro de 2013, a Comissão da Verdade de São Paulo finalizou relatório que concluiu que o acidente que vitimou os dois foi planejado pelos militares.

O relatório foi encaminhado a Dilma junto com o ofício. Os documentos também foram endereçados a Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal; Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional; Rodrigo Janot, procurador-geral da República; e Pedro Dallari, coordenador da Comissão Nacional da Verdade.

O relatório baseia-se nos depoimentos de ao menos quatro testemunhas para comissão, entre elas Josias Nunes de Oliveira, motorista do ônibus Cometa que bateu contra o Opala no qual viajava o ex-presidente.

Em 1964, com o golpe militar, Juscelino perdeu o mandato de senador por Goiás e teve direitos políticos suspensos.

Em 1966, JK tentou organizar uma frente pela redemocratização do país, junto com Carlos Lacerda e João Goulart, mas não voltou mais ao poder. Afastou-se da política e dedicou-se ao trabalho como empresário.

Política