Topo

Dos 11 candidatos a presidente em 2014, 5 são figurinhas repetidas

Em foto de 2009, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva posa ladeado pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, do ex-ministro Ciro Gomes (PSB-CE) (à esq.) e do então governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB). Hoje, Dilma e Aécio são adversários na corrida presidencial - Ricardo Stuckert - 14.out.2009/Presidência da República
Em foto de 2009, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva posa ladeado pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, do ex-ministro Ciro Gomes (PSB-CE) (à esq.) e do então governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB). Hoje, Dilma e Aécio são adversários na corrida presidencial Imagem: Ricardo Stuckert - 14.out.2009/Presidência da República

Do UOL, em Brasília

01/07/2014 13h00Atualizada em 02/07/2014 11h34

Após o prazo final para os partidos realizarem suas convenções, as legendas apresentarão aos eleitores 11 candidatos à Presidência da República. Destes, quatro são figurinhas repetidas do pleito de 2010. Além da petista Dilma Rousseff, que tenta a reeleição, os nanicos Eymael (PSDC), Zé Maria (PSTU), Rui Costa Pimenta (PCO) e Levy Fidélix (PRTB) estarão de novo nas urnas eleitorais.

Além disso, a ex-ministra Marina Silva (PSB), que se lançou em 2010 pelo PV, também volta ao páreo. Desta vez, sairá como vice na chapa com o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Ela tentou criar o seu próprio partido, mas, como não reunir o número suficiente de assinaturas a tempo, a solução para não ficar de fora foi se unir a Campos.

Entre os novatos na corrida ao Palácio do Planalto está o tucano Aécio Neves, ex-governador de Minas Gerais, que tem aparecido em segundo lugar nas pesquisas eleitorais, atrás apenas de Dilma.

UOL entrevista candidatos à Presidência da República

A dupla Campos/Marina vem em terceiro lugar, mas, tecnicamente, está empatada nas pesquisas de intenção de voto com o Pastor Everaldo, candidato do PSC, sigla que ganhou evidência nacional no ano passado com a polêmica atuação do deputado federal Pastor Marco Feliciano (SP) à frente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

Outro partido que terá candidato pela primeira vez será o PSOL, que, inicialmente,anunciou o senador Randolfe Rodrigues (AP) , mas depois mudou e oficializou Luciana Genro. O PCB será representado por Mauro Iasi e o PV, por Eduardo Jorge.

Alguns partidos, porém, só conseguiram definir o seu futuro no último dia do prazo legal para a composição de alianças e indicação de candidatos, que foi nesta segunda-feira (30).

O PEN (Partido Ecológico Nacional), que havia anunciado Denise Abreu como sua pré-candidata, decidiu apoiar a candidatura de Aécio e não terá nome nas urnas.

Pela lei eleitoral, as siglas têm até o próximo dia 5 (sábado) para fazer o registro de seus candidatos e as coligações no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A partir de domingo, começa a campanha oficial e os candidatos ficam proibidos de inaugurar obras públicas. Ficam permitidas a propaganda eleitoral e a realização de comícios.

Política