Lula diz que "há tempo suficiente para virar a história desse país"

Do UOL, em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta noite de sexta-feira (18) que "há tempo suficiente para a gente virar a história desse país", em discurso durante ato pró-governo Dilma na avenida Paulista. "Esse país precisa voltar a crescer, tem que ter uma sociedade harmônica, que democracia é a convivência da diversidade".

Por vários momentos, o público gritou as palavras de ordem como "Não vai ter golpe!"

Lula defendeu a democracia e a união dos brasileiros para superação da crise  e criticou aqueles que querem o impeachment da presidente Dilma Rousseff. "A democracia, como melhor forma de o povo participar da vida do país". Ele disse que é preciso aprender a conviver com as diferenças e que a condição da democracia é o respeito à diversidade. "Quero que a gente aprenda a conviver de forma civilizada".

"A maioria do povo brasileiro quer paz, quer democracia, quer tranquilidade, e quer deixar a companheira Dilma governar porque foi para isso que ela foi eleita", afirmou Lula, que foi nomeado ministro-chefe da Casa Civil, mas tem sua posse suspensa por uma série de decisões judiciais, a mais recente foi proferida pelo juiz federal substituto de Assis (SP) Luciano Tertuliano da Silva. 

"Eu quero que dizer a vocês que se não houver nenhum impedindo eu estarei orgulhosamente servindo a presidente Dilma, porque estarei orgulhosamente servindo ao povo brasileiro."

 

Lula criticou os brasileiros que foram às ruas no último domingo pedir o impeachment da presidente Dilma. "Eles acham porque vestem verde e amarelo são mais brasileiros que nós. Mas eles tem o mesmo sangue que a gente, que é vermelho".

Em outro momento, o ex-presidente criticou o PSDB, o principal partido de oposição.

Dólar caro? "Nós compramos na 25 de março"

  •  

"Eles dizem que são a social-democracia, ele que se dizem pessoas instruídas, educadas, eles estão atrapalhando a presidente Dilma a governar este país."

"Quero dizer para aqueles que não gostam de nós. Talvez eles não tenham sequer maldade, talvez falte informação, talvez a gente tenha que convencê-los, mas se a gente não conseguir convencê-los com nossas ideias, nós temos de convencê-los que democracia é acatar o resultado dos votos da maioria do povo brasileiro."

Ainda de acordo com Lula, o primeiro convite para o cargo foi por Dilma em agosto do ano passado. Ele disse que dialogar com todos os setores da sociedade. "Eles sabem que nunca na história do Brasil um presidente conversou tanto com eles (empresários) e eles sabem que nunca na história do Brasil eles ganharam tanto dinheiro como ganharam quando eu fui presidente da República desse país.

Lula disse acreditar na conciliação entre grupos diferentes da sociedade. "Quero trabalhar para que um dia a gente possa chegar num bar aqui da avenida Paulista e sentar junto com aqueles que hoje têm ódio da gente. E divergir politicamente."

Vou ajudar Dilma a fazer o que é preciso; veja discurso completo

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos