Polícia apreende facões em ônibus de militantes; Frente diz ser utensílio de cozinha

Bernardo Barbosa

Do UOL, em Curitiba

  • Theo Marques/Fotoarena/Estadão Conteúdo

    Polícia retém ônibus e revista bagagens de integrantes do MST que chegam a Curitiba para apoiar o ex-presidente Lula

    Polícia retém ônibus e revista bagagens de integrantes do MST que chegam a Curitiba para apoiar o ex-presidente Lula

O secretário estadual de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, disse a jornalistas nesta terça (9) em Curitiba que armas brancas foram apreendidas em um ônibus de militantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) que seguiam rumo à capital paranaense para apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cujo depoimento ao juiz Sergio Moro está marcado para quarta (10).

Segundo Mesquita, foram apreendidos facões e foices. De acordo com o secretário, não houve prisões porque o porte deste tipo de artefato não é crime, mas o material foi levado pela polícia por ser "não condizente com uma manifestação democrática".

Em nota, a Frente Brasil Popular afirma que os objetos apreendidos eram uma faca e uma enxada. "Apenas um utensílio de cozinha e outro de acampamento foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no interior dos ônibus das caravanas que se dirigiam à Curitiba. É muito diferente do que propagandeou a Secretaria Estadual de Segurança do Paraná. Isso porque apenas uma enxada e uma faca de cozinha fazem parte dos itens encontrados na revista realizada a cerca de 20 ônibus, na entrada da capital. São itens necessários às cozinhas instaladas para alimentação. Reafirmamos novamente o caráter pacífico e organizado da vinda de movimentos sociais a Curitiba – tanto que as caravanas se dispuseram integralmente à revista, que atrasou em cerca de duas horas as atividades na capital". 

Ainda de acordo com o comunicado, "as atividades culturais e políticas do primeiro dia do Acampamento pela Democracia comprovam o caráter pacífico e organizado do evento."

Mesquita informou que houve pedido à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para a entrada de 36 ônibus no Paraná, sendo 22 oriundos de São Paulo. De acordo com o secretário, 20 ônibus já chegaram a Curitiba. No total, 1.350 militantes devem vir nestes coletivos.

Até amanhã, Mesquita disse que as autoridades esperam a chegada de cerca de 100 ônibus.

"Nós não abriremos mão de qualquer prerrogativa de fazer fiscalização", seja qual for a orientação política do grupo, afirmou o secretário.

O UOL pediu à PRF e à SSP fotos dos objetos apreendidos, mas não houve resposta.

Bloqueios à Justiça Federal não são divulgados

Mesquita disse que os bloqueios de trânsito nos arredores do prédio da Justiça Federal, no bairro do Ahú --onde Lula vai depor--, e o efetivo policial para o patrulhamento de Curitiba na quarta não serão divulgados por questões de segurança.

Segundo o secretário, a estrutura montada é "adequada, suficiente e preparada para este tipo de missão", com o objetivo de que os grupos envolvidos "possam expressar suas ideias de forma democrática com o menor transtorno possível para a população."

A região do prédio da Justiça Federal será bloqueada às 23h desta terça. A montagem das grades que delimitarão o bloqueio começa às 19h. Apenas moradores, comerciantes e profissionais de imprensa credenciados terão acesso ao local.

A princípio, apenas vias no entorno do prédio da Justiça Federal serão bloqueadas, mas Mesquita disse que a circulação nas regiões do Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, e da praça Santos Andrade, deve ser evitada. Militantes pró-Lava Jato devem se reunir no primeiro local, e os pró-PT, no segundo.

Segundo Mesquita, Lula e a ex-presidente Dilma Rousseff não pediram escolta às autoridades estaduais, mas que há a condição de fazê-lo se necessário. Ambos já têm direito à escolta federal por serem ex-presidentes.

Segundo o secretário, haverá ainda nesta terça, às 18h, uma caminhada da região da Rodoferroviária, onde estão acampados militantes pró-Lula, até a praça Tiradentes. De acordo com Mesquita, o trânsito na região será "reorganizado".

A operação conjunta entre as polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar, Civil e Rodoviária Estadual foi batizada como Civitas, palavra em latim que significa "cidadania".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos