Ministro do STF dá liberdade condicional a ex-presidente do Banco Rural

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Alan Marques/Folhapress

    19.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello (branco) e a ex-funcionária da agência SMP&B Simone Vasconcellos (azul) quando estavam presas em Brasília

    19.nov.2013 - A ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello (branco) e a ex-funcionária da agência SMP&B Simone Vasconcellos (azul) quando estavam presas em Brasília

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso concedeu liberdade condicional ex-presidente do banco Rural Kátia Rabello, condenada no julgamento do mensalão.

Kátia Rabello foi condenada a 14 anos e 5 meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituição financeira e evasão de divisas.

Desde novembro ela estava cumprindo pena em regime aberto, que pode ser cumprido em casa, com recolhimento noturno.

Antes, ela chegou a cumprir regime fechado por dois anos, até dezembro de 2015, quando progrediu para o regime semiaberto, no qual o condenado sai de dia para trabalhar e volta à noite para a cadeia.

Na liberdade condicional, o condenado fica livre do cumprimento da pena desde que cumpra determinadas exigências estabelecidas pelo juiz, como o comparecimento periódico à Justiça.

As exigências da liberdade condicional deverão ser estabelecidas pelo juiz da Vara de Execução Penal de Belo Horizonte, onde Kátia Rabello cumpre pena.

Na acusação apresentada no processo do mensalão, a Procuradoria afirma que o Banco Rural negociou empréstimos que abasteceram o esquema de corrupção do PT.

A defesa de Kátia Rabello afirma que os empréstimos foram feitos dentro da lei.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos