Maia quer ampliar nº de deputados que discursarão em plenário sobre denúncia de Temer

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Evaristo Sá/AFP

    7.jun.2017 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente Temer em cerimônia no Planalto

    7.jun.2017 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente Temer em cerimônia no Planalto

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira (4) que a tramitação da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) vai seguir de forma rigorosa as regras do regimento interno da Câmara.

A única inovação estudada por Maia será a ampliação do número de deputados que poderão discursar, contra e a favor do presidente, durante a fase de debate no plenário, antes da votação.

O regimento da Câmara prevê a fala de dois deputados de cada lado do debate. Maia não informou qual número ele considera adequado. O assunto será discutido com os líderes dos partidos.

Apesar de denunciado por corrupção pela PGR (Procuradoria-Geral da República), Temer só poderá ser processado no STF (Supremo Tribunal Federal) se a Câmara aprovar o prosseguimento do processo pelo voto de 342 de seus 513 deputados.

Maia falou rapidamente com jornalistas ao sair de um encontro com a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, na manhã de hoje.

"Fiz questão de relatar a ela [Cármen Lúcia] o rito que estaremos usando no julgamento da denúncia do presidente Michel Temer", disse Maia.

"Apenas fiz esse relato para que [a presidente do STF] esteja informada, porque sempre há risco de algum lado judicializar. E disse que vou respeitar rigorosamente o rito da Casa, o regimento da Casa e a possibilidade de ter debate correto dessa matéria", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos