Membros do Conselho de Ética pedem investigação contra Gleisi e outras 5 senadoras

Do UOL, em São Paulo

  • André Dusek/Estadão Conteúdo

    Eunício Oliveira (PMDB-CE) suspendeu a votação da reforma trabalhista após confusão protagonizada por Gleisi e outras cinco senadoras

    Eunício Oliveira (PMDB-CE) suspendeu a votação da reforma trabalhista após confusão protagonizada por Gleisi e outras cinco senadoras

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), pediu, nesta quarta-feira (12), abertura de investigação contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) por quebra do decoro parlamentar.

No pedido assinado por ele e outros 14 parlamentares, Souza afirma que a petista, junto a outras cinco colegas, feriu a ética e o decoro parlamentar ao travar a 100ª sessão deliberativa extraordinária da Casa, realizada na terça (11).

Além de Gleisi, foram citadas Fátima Bezerra (PT-RN), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Regina Souza (PT-PI), Lídice da Mata (PSB-BA) e Ângela Portela (PDT-RR). De acordo com o pedido, todas feriram a ética e o decoro durante a sessão no Senado.

Na terça, as parlamentares ocuparam a Mesa Diretora e impediram a continuidade da sessão que analisava a proposta de reforma trabalhista do governo do presidente Michel Temer (PMDB). O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), teve que encerrar a sessão.

As luzes do plenário chegaram a ser apagadas, mas as senadoras permaneceram no local. Horas depois, os trabalhos foram retomados. Oliveira chegou a se sentar à margem da Mesa. Ao fim do dia, o projeto acabou aprovado pela maioria dos senadores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos