Tasso e Perillo pregam união do PSDB e não descartam candidatura única à presidência do partido

Luciana Amaral e Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    1.nov.2017 - O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) e o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), após reunião para tratar sobre a crise interna no partido e a sucessão no comando da sigla

    1.nov.2017 - O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) e o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), após reunião para tratar sobre a crise interna no partido e a sucessão no comando da sigla

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB-GO), pregaram a união do partido e não descartaram uma candidatura única à presidência da legenda. Eles se reuniram no gabinete de Tasso no Senado na tarde desta quarta-feira (1º), a pedido de Perillo.

Segundo os tucanos, embora não tenham citado o imbróglio do presidente licenciado, senador Aécio Neves (MG), o PSDB sofreu desgastes muito grandes nos últimos meses e precisa reverter essa situação. Na avaliação de Tasso, é necessário que o partido fixe novamente seus princípios para nortear o seu futuro. Ainda para ele, a eleição interna na convenção nacional do PSDB, em dezembro, vai representar uma "virada" até mesmo para se projetar em 2018.

"O PSDB tem todas as condições de vitória no ano que vem, mas precisaremos convencer os eleitores de que temos as melhores opções", afirmou, ao acrescentar que os tucanos podem apoiar reformas, como a da Previdência, mesmo com um desembarque do governo Michel Temer (PMDB) no final deste ano.

Tasso permanece na presidência do PSDB até a convenção e ainda não se lançou como candidato oficialmente. Já Marconi Perillo vem articulando sua candidatura à liderança do PSDB. Nesta quarta, o governador disse que comunicou a Tasso o seu desejo, que amadureceu no início do ano.

"Não poderia procurar outras bancadas, outros líderes do partido se não viesse primeiro aqui para dizer a ele do meu desejo, interesse, minha intenção em colaborar com o partido como candidato à presidência do partido", disse Perillo.

Caso ambos adotem a mesma linha de pensamento na disputa interna do PSDB, embora não tenha descartado se candidatar também, Tasso declarou haver a possibilidade de promover uma candidatura única.
 
"Eu não estou descartando [minha candidatura à presidência do PSDB] porque ontem à noite, eu conversei com o Marconi, eu tive uma reunião com uma parcela importante da bancada federal em que houve uma conversa sobre essa possibilidade. Mas, como eu disse, mais importante do que uma conversa, ou o nome do governador ou o meu, são as ideias. E se as ideias são as mesmas, nada impeça que saia um nome só", relatou.
 
Perillo e Tasso reiteraram a admiração mútua, mas falaram que a conversa não ficou somente em questões eleitoreiras internas.
 
"Conversamos muito além disso. Série de medidas que precisam ser adotadas pelo PSDB para trazer de volta jovens e militantes. Levar à militância teses novas e corajosas que mobilizem a sociedade", comentou o governador de Goiás.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos