PUBLICIDADE
Topo

Política

No Twitter, Carlos Bolsonaro nega 'ódio entre irmãos' e reclama da imprensa

18.mar.2019 - O  vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente da Republica, Carlos Bolsonaro (PSL RJ), no Palacio do Planalto - Dida Sampaio / AE
18.mar.2019 - O vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente da Republica, Carlos Bolsonaro (PSL RJ), no Palacio do Planalto Imagem: Dida Sampaio / AE

Do UOL, em Brasília

05/10/2019 10h48

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) foi às redes sociais negar que exista "ódio entre irmãos" e criticar a imprensa. O terceiro filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) não especificou a que se referia.

Atenção bandidos da imprensa: não adianta forçarem uma nova narrativa como ódio entre irmãos, que isso não vai colar, seus lixos!", escreveu Carlos no Twitter.

Reportagem do jornal carioca O Globo, de ontem (04), relatou os desentendimentos dos irmãos. Segundo a publicação, Flávio trabalha pelo nome do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ). Já Carlos busca outro nome do partido, ainda que não tenha sido definido.

Durante a campanha de 2016, os irmãos já tinham se desentendido pela condução da campanha de Flávio. À época, ele se lançou para testar a popularidade do pai, Jair, que estudava a candidatura presidencial.

Outro nome próximo aos Bolsonaro, mas com simpatia de Jair, é o deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ). Pelos corredores da Câmara ele evita tocar no assunto e diz que é um "soldado" do presidente.

O parlamentar é conhecido como Hélio Negão e constantemente aparece ao lado de Bolsonaro em lives e eventos púbicos. No entanto, não tem articulação na Câmara junto aos projetos do governo.

Durante as eleições, apadrinhado por Bolsonaro, o então candidato usou o nome "Hélio Bolsonaro" nas urnas. A sua campanha rendeu-lhe a maior votação no estado, 345.234 votos.

Política