PUBLICIDADE
Topo

Eduardo Bolsonaro usa Twitter para criticar bailes funk

Eduardo Bolsonaro diz ter sido "infeliz" ao sugerir criação de novo AI-5 - Reprodução/SBT
Eduardo Bolsonaro diz ter sido "infeliz" ao sugerir criação de novo AI-5 Imagem: Reprodução/SBT

Do UOL, em São Paulo

07/12/2019 12h43

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, usou sua conta no Twitter para criticar os bailes funk. Ele repostou hoje uma mensagem que diz que os frequentadores podem culpar a polícia por seus problemas.

Eduardo Bolsonaro critica bailes funk no Twitter - Reprodução/Twitter
Eduardo Bolsonaro critica bailes funk no Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

"Se você permitir que seu filho trabalhe, vai ser enquadrado pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescentes). Mas se deixar ele ir no baile funk, vai poder xingar a polícia e culpá-la pelaa (sic) mazelas da sua vida enquanto é defendida por lacradores de plantão!", diz o post.

Neste sábado, completa-se uma semana em que nove pessoas morreram em São Paulo durante a realização de um baile funk na comunidade de Paraisópolis, zona sul da cidade.

As vítimas foram pisoteadas após a ação de policiais militares que são investigados por agressão com cassetetes, chutes e tapas, além do disparo de balas de borrachas e bombas de gás lacrimogêneo contra os frequentadores do baile.

A atitude dos PMs foi criticada pela CIDH - Comissão Interamericana de Direitos Humanos, que cobra uma investigação imediata e parcial.

Na mesma noite em que as nove pessoas morreram em Paraisópolis, um homem foi morto pela Polícia Militar na comunidade de Heliópolis, também na zona sul, durante um pancadão.

Ouça o podcast Baixo Clero com análises políticas de blogueiros do UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Política