PUBLICIDADE
Topo

Ministro Gilmar Mendes nega Habeas Corpus a ex-governador de Roraima

Neudo Campos (PP) durante comício na capital Boa Vista - Divulgação/Facebook/NeudoCampos11
Neudo Campos (PP) durante comício na capital Boa Vista Imagem: Divulgação/Facebook/NeudoCampos11

Do UOL, em São Paulo

21/02/2020 16h39

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou Habeas Corpus a ex-governador de Roraima (RR) Neudo Campos, condenado a sete anos de prisão, em regime fechado, pela prática de peculato. A defesa de Campos pediu a sua suspensão da execução provisória da pena.

Campos é acusado de chefiar um esquema, ainda quando governador, entre 1995 e 2002, que inseria órgãos estaduais e pessoas que não prestavam serviços na folha de pagamento. Ainda de acordo com a denúncia, os salários desses servidores fantasmas eram distribuídos para aliados de Campos.

"Trata-se de condenação pela pluralidade de delitos contra a administração, em regime inicialmente fechado", destacou Gilmar Mendes, relator do caso.

O esquema foi denunciado em 2002 pelo jornal Folha de S. Paulo e desbaratado em 2003 pela Polícia Federal. Na ocasião, 41 pessoas foram presas —Campos era uma delas. O prejuízo ao erário foi de cerca de R$ 230 milhões.

O caso ficou nacionalmente conhecido como "Escândalo dos Gafanhotos".

Política