Topo

Ministério de Damares Alves rebate fala de Bia Doria sobre moradores de rua

Bia Doria recebe Val Marchiori no Palácio dos Bandeirantes Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

04/07/2020 00h07

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) rebateu fala de Bia Doria, primeira-dama do estado de São Paulo, e disse que "é correto, sim, dar marmitas, abrigo, moradia e dignidade às pessoas em situação de rua".

A primeira-dama de São Paulo afirmou, em uma conversa com a socialite Val Marchiori, que acha errado dar comida ou roupas para moradores de rua. Para ela, "a pessoa tem que se conscientizar de que ela tem que sair da rua" e muitos não querem assumir "responsabilidades". Após repercussão negativa, Bia se desculpou e disse que a frase foi tirada de contexto.

Na noite de hoje, o ministério comandado por Damares Alves — que está em isolamento após ter se encontrado com o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), que anunciou ter testado positivo para covid-19 — emitiu nota sobre o episódio envolvendo a esposa do governador João Doria (PSDB).

"A população em situação de rua precisa de políticas públicas bem definidas. Essa condição que desnuda o ser humano da sua dignidade precisa ser enfrentada com projetos que efetivamente promovam a saída da situação de rua", afirma nota da pasta.

"O MMFDH está ciente disso e tem trabalhado propondo aos estados e municípios um caminho para mudar essa história. Mas enquanto esses projetos não estão implementados, a primeira ação que precisamos pensar (não a única) é dar a essas pessoas o que comer. É correto sim dar marmitas às pessoas em situação de rua! E ainda abrigo, moradia, dignidade", acrescenta a nota.

As falas de Bia Doria

Na conversa com Val Marchiori, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, Bia Doria falou sobre alguns projetos como o Alimento Solidário e o Inverno Solidário. "Meu principal projeto é o inverno solidário. Estamos arrecadando cobertores novos. Nada de roupa usada", afirmou ela, que é presidente do Fundo Social de São Paulo.

Em seguida, disse: "mas, olha, falando dos projetos sociais, algo muito importante é assim: as pessoas que estão na rua... Não é correto você chegar lá na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. Por que a rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua".

"A pessoa quer receber comida, quer roupa, quer uma ajuda, e não quer ter uma responsabilidade. Isso está errado, muito errado", finalizou.

Bia Doria diz que frase foi tirada do contexto

A primeira-dama de São Paulo se manifestou após a repercussão do caso. "Infelizmente, tiraram do contexto uma frase dita por mim em um vídeo que está na internet. O que quis dizer é que, se conseguirmos convencer as pessoas que vivem nas ruas a irem para os abrigos públicos, onde terão alimentação de qualidade dentro das normas de higiene da vigilância sanitária, traremos mais qualidade de vida para elas", escreveu, em sua conta no Instagram.

"É nisso que eu acredito: criar as condições para que as pessoas saiam das ruas e conquistem a sua autonomia e dignidade", acrescentou Bia Doria, que se desculpou.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ministério de Damares Alves rebate fala de Bia Doria sobre moradores de rua - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Política