PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Otávio Rêgo Barros é exonerado do cargo de porta-voz da Presidência

19.fev.2019 - Otávio do Rêgo Barros foi exonerado do cargo de porta-voz da Presidência - Valter Campanato/Agência Brasil
19.fev.2019 - Otávio do Rêgo Barros foi exonerado do cargo de porta-voz da Presidência Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

07/10/2020 06h48Atualizada em 07/10/2020 11h15

O governo exonerou o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santana do Rêgo Barros. A medida, publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União, é assinada pelo ministro da Casa Civil, Braga Netto.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) escolheu Rêgo Barros para a função em janeiro do ano passado. O general atuou como chefe do Centro de Comunicação Social do Exército e foi um dos principais responsáveis pela política de comunicação do Exército durante o comando do general Eduardo Villas Bôas.

A saída de Rêgo Barros foi definida no fim de agosto, após a criação do Ministério das Comunicações. Sem função e isolado, ele passou a ser subordinado à Secretaria de Governo.

Com perfil comunicativo, Rêgo Barros já serviu no Haiti e tem facilidade para tratar com a imprensa. Ele foi um dos principais responsáveis pela ampliação do uso das redes sociais para divulgar informações do Exército e pontos de vista do comandante. O general se formou na Academia Militar das Agulhas Negras em 1981.

Rêgo Barros é general de divisão do Exército e passou para a reserva em julho do ano passado. Já foi assessor da extinta Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), onde participou da organização do livro Desafios Estratégicos para a Segurança e Defesa Cibernética. Atuou na Cooperação Militar Brasileira no Paraguai e na missão de paz das Nações Unidas no Haiti, a Minustah.

Entre as missões como oficial general, Rêgo Barros comandou a força de pacificação nos complexos do Alemão e da Penha, no Rio de Janeiro, e a segurança da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

Natural de Recife, o ex-porta-voz da Presidência tem 60 anos e ingressou na carreira militar em 1975, como aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército.

* Com informações da Agência Brasil

Política