PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

'Não vejo ambiente', diz presidente da OAB sobre impeachment de Bolsonaro

"Não entendo a cobrança de que o impeachment é competência da OAB. É do Congresso", afirmou Felipe Santa Cruz - Fernando Moraes/UOL
"Não entendo a cobrança de que o impeachment é competência da OAB. É do Congresso", afirmou Felipe Santa Cruz Imagem: Fernando Moraes/UOL

Do UOL, em São Paulo

27/01/2021 13h19

O presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, disse hoje para a coluna da Bela Megale, no jornal O Globo, que não vê, "por ora", um cenário que justifique abrir um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Não vejo ambiente, por ora, para o impeachment de Bolsonaro. Isso é algo muito sério, tem que ter verificação do crime, mobilização social e no Congresso, mas não vejo nada disso", afirmou Santa Cruz para a coluna.

"O que vejo é queda de popularidade de Bolsonaro, que não é um fato de impeachment", continuou, afirmando ter sido alvo de críticas de "grupos de esquerda" nas redes sociais por não apoiar a abertura de um processo de impedimento contra o presidente.

No último fim de semana, grupos de esquerda e de direita organizaram carreatas separadas para pedir o impeachment do presidente. Um dia depois dos protestos, Bolsonaro reagiu com ironia: "Vi uma carreata monstro, de uns 10 carros", afirmou.

Questão do Congresso

Ainda para a coluna, Santa Cruz disse receber com incompreensão os pedidos para que a OAB se engaje em um processo de impeachment contra Bolsonaro.

"Não entendo a cobrança de que o impeachment é competência da OAB. É do Congresso", afirmou.

Atual presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) tem dito que a decisão de abrir um impeachment contra Bolsonaro caberá ao próximo presidente da Casa.

A eleição para a presidência da Câmara está prevista para ocorrer no dia 1º de fevereiro, com Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo Planalto, e Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado por Maia e pela oposição, sendo os favoritos na corrida.

Em sua gaveta, Maia tem mais de 50 pedidos de impedimento contra o chefe do Executivo federal, mas tem afirmado que o foco da Câmara, agora, deve ser realizar ações contra a pandemia do novo coronavírus.

Política