PUBLICIDADE
Topo

Política

Sergio Moro é vacinado contra a covid-19 nos Estados Unidos

Moro foi imunizado nesta semana com a vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech - Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Moro foi imunizado nesta semana com a vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech Imagem: Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

30/04/2021 16h57Atualizada em 30/04/2021 19h08

O ex-juiz Sergio Moro foi vacinado contra a covid-19 nos Estados Unidos. O UOL apurou que o ex-ministro da Justiça foi imunizado nesta semana com a vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech. Ele irá receber a segunda aplicação nos EUA, com o intervalo de 21 dias entre as doses.

O ex-ministro está trabalhando nos EUA para a consultoria Alvarez & Alvarez e, por isso, pôde receber o imunizante. Pessoas próximas ao ex-ministro da Justiça não confirmaram ao UOL se Rosângela Moro, mulher do ex-juiz federal, também foi imunizada nos Estados Unidos.

No final de março, Moro havia compartilhado um vídeo do senador Major Olímpio, que morreu vítima da covid-19. Nas imagens, o parlamentar levantava um cartaz que pedia por vacinas.

Marco Aurélio libera julgamento sobre Moro

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello, liberou ontem a retomada do julgamento sobre a decisão da Segunda Turma que declarou Sergio Moro parcial no caso do triplex do Guarujá.

O pedido de vista, que concede mais tempo de análise, suspendeu os recursos do dia 22 de abril, após a maioria da Corte formar maioria para validar a suspensão do ex-juiz da Lava Jato.

O pedido de vista, que concede mais tempo de análise, suspendeu os recursos do dia 22 de abril, após a maioria da Corte formar maioria para validar a suspensão do ex-juiz da Lava Jato.

Fica a cargo do presidente do STF, ministro Luiz Fux, agendar uma data para retormar o julgamento.

A última discussão do plenário do Supremo é a suspeição de Moro, questão estratégica para o futuro da Lava Jato e o desdobramento das ações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Com o entendimento de manter a decisão da Segunda Turma que declarou Moro parcial, o reaproveitamento do trabalho feito em Curitiba não será possível na ação do triplex do Guarujá.

Política