PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Queiroga atribui à Saúde vacinação antecipada, e Doria rebate: 'Recalque'

Do UOL, em São Paulo

13/06/2021 18h03Atualizada em 14/06/2021 09h35

Após o anúncio da antecipação da vacinação contra a covid-19 em São Paulo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, usou as redes sociais para dizer ao governador João Doria (PSDB) que o novo calendário só é possível de ser cumprido por conta da atuação do governo federal na distribuição de doses. Doria, que parece não ter gostado da declaração, chamou Queiroga de "recalcado".

"Com certeza, governador João Doria. Com as doses enviadas pelo governo federal, por intermédio do Ministério da Saúde, a população adulta do estado de São Paulo estará imunizada até setembro com a primeira dose da vacina contra covid-19", escreveu o ministro da Saúde.

"Quanto recalque, ministro. Bom domingo e uma ótima semana. Por aqui, vacinando", respondeu o governador de São Paulo.

A antecipação do calendário de vacinação foi anunciada por Doria pela manhã, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Segundo o governador, todos os adultos de São Paulo já terão recebido a primeira dose de vacina até 15 de setembro.

É um adiantamento de um mês em relação ao calendário que havia sido anunciado na última quarta-feira (9).

Agora, o cronograma de imunização no estado está assim:

  • Pessoas de 50 a 59 anos de idade: de 16 a 22 de junho
  • Pessoas de 43 a 49 anos de idade: de 23 a 29 de junho
  • Pessoas de 40 a 42 anos de idade: 30 de junho a 14 de julho
  • Pessoas de 35 a 39 anos de idade: 15 de julho a 29 de julho
  • Pessoas de 30 a 34 anos de idade: de 30 de julho a 15 de agosto
  • Pessoas de 25 a 29 anos de idade: de 16 a 31 de agosto
  • Pessoas de 18 a 24 anos de idade: de 1º a 15 de setembro

De acordo com a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Regiane de Paula, "o avanço é planejado com base em remessas de vacinas previstas pelo Programa Nacional de Imunização". O cronograma do Ministério da Saúde projeta entregar cerca de 200 milhões de doses até o final de setembro.

Paula reforça que a estimativa leva em conta as entregas previstas pelo Ministério da Saúde, com São Paulo dependendo do cumprimento da promessa. "Mas nós temos esse calendário, forte, preciso. E vamos trabalhar, com toda nossa energia, para que todos estejam vacinados, nessa data [15 de setembro], com a primeira dose da vacina", acrescentou.

Coronavírus