PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro diz que Ramos é 'nota 9' e lhe falta habilidade para dialogar

Luiz Eduardo Ramos, Jair Bolsonaro e Ciro Nogueira posam para foto publicada nas redes sociais - reprodução/redes sociais
Luiz Eduardo Ramos, Jair Bolsonaro e Ciro Nogueira posam para foto publicada nas redes sociais Imagem: reprodução/redes sociais

Do UOL, em São Paulo

28/07/2021 10h07Atualizada em 28/07/2021 10h36

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou hoje sobre a troca na Casa Civil e afirmou que o ex-ministro-chefe da pasta Luiz Eduardo Ramos é "nota nove" e que só não é "dez" porque lhe falta habilidade para dialogar com os parlamentares.

"O general Ramos é nota nove, não é nota dez porque falta a ele um pouco de conhecimento de como conversar com o parlamentar. É a mesma coisa eu querer que o Ciro Nogueira converse com o alto comando das Forças Armadas, ele não sabe como conversar de forma adequada", declarou Bolsonaro em entrevista à rádio Cidade, de Luis Eduardo Magalhães (BA).

O presidente oficializou hoje, em publicação no DOU (Diário Oficial da União) a mudança ministerial. Ramos foi substituído na Casa Civil por Ciro Nogueira (PP-PI) e foi remanejado para a Secretaria-Geral da Presidência.

Onyx Lorenzoni, que estava na Secretaria -Geral, vai para o comando do recém-criado Ministério do Emprego e Previdência.

Na entrevista, o presidente também voltou a colocar em dúvida se vai ou não disputar a reeleição em 2022. Bolsonaro disse que "não pode garantir" que concorrerá no próximo ano.

"Eu tenho que ter um partido. Não sei se vou disputar as eleições do ano que vem", afirmou.

Segundo Bolsonaro, há conversas com "vários partidos" para selar sua filiação e entre eles está o PP (Partido Progressistas), ao qual foi filiado durante a maior parte do período em que foi deputado federal.

O PP é atualmente o principal partido de apoio da base do governo e uma das principais legendas do Centrão e a sigla do presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), e do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PR).

Política