PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Ativistas ocupam sede da Conab em BH em protesto contra governo Bolsonaro

MLB ocupou sede da Conab em Belo Horizonte - Reprodução/Instagram
MLB ocupou sede da Conab em Belo Horizonte Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

27/08/2021 16h11

Integrantes do MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas) ocuparam hoje a sede da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) em Belo Horizonte para protestar contra a fome, a miséria e o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Associada ao Ministério da Agricultura, a instituição formula políticas públicas de abastecimento e de segurança alimentar no país.

Em publicação nas redes sociais, o grupo se manifestou contra uma possível privatização da companhia. Nesta semana, o governo federal aprovou a inclusão de 18 projetos em programa de privatização, incluindo imóveis da Conab.

"Realizamos este ato hoje para denunciar a situação crítica que nosso povo tem vivido e apontar a urgente necessidade de mudanças no governo federal", disseram. "Enquanto isso, milhões de brasileiros não têm onde morar, o que comer e onde trabalhar. A situação é difícil e, por isso, devemos nos mobilizar contra essa política da fome e do desemprego!", diz o post.

Em um vídeo, os ativistas cantam: "queremos carne".

"Já são mais de 30 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza e mais de 125 milhões vivendo com insegurança alimentar, ou seja, sem acesso regular e permanente a alimentos, em quantidade e qualidade suficiente para sua sobrevivência. Isso tem acontecido mesmo com o Brasil sendo o principal produtor e exportador de grãos e carne no mundo", diz a publicação do MLB.

De acordo com dados da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Penssan), 19 milhões de brasileiros passaram fome nos últimos meses de 2020. No mesmo período, mais da metade dos lares enfrentou algum grau de insegurança alimentar.

Neste ano, a alta de preços dos alimentos básicos continua. A carne passa de R$ 40 o quilo, e subiu o equivalente a três vezes e meia a inflação geral - que acumula alta de 9,3% em 12 meses até agosto, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (espécie de "prévia" da inflação). O óleo de soja, outro "campeão de aumentos", já beira R$ 8 a garrafa: subiu mais de oito vezes a inflação geral do período.

Ao UOL, a Conab informou que a sede foi fechada para o público externo devido à manifestação, e que representantes da companhia e líderes do movimento se reuniram para dialogarem. "Foram ouvidas as reivindicações para futuros encaminhamentos necessários", disse a companhia.

*Com Estadão Conteúdo

Política