PUBLICIDADE
Topo

Política

Veja como votou cada senador na PEC da reforma eleitoral

Senado rejeitou o retorno das coligações partidárias nas eleições proporcionais - Antonio Augusto/TSE
Senado rejeitou o retorno das coligações partidárias nas eleições proporcionais Imagem: Antonio Augusto/TSE

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

22/09/2021 20h21Atualizada em 22/09/2021 20h21

O Senado aprovou mudança nas regras eleitorais nesta quarta-feira (22). Os senadores rejeitaram a volta das coligações eleitorais, antes aprovada pela Câmara. Houve 66 votos a favor e 3 contra — 12 parlamentares não votaram. A Proposta de Emenda Constitucional segue para promulgação do Congresso.

Outras mudanças aprovadas:

  • Votos em mulheres e negros contarão em dobro para fins recursos do fundo partidário e do fundo eleitoral;
  • A partir de 2027, a posse de presidente da República será em 5 de janeiro e dos governadores, em 6 de janeiro;
  • Plebiscitos municipais sobre questões aprovadas pela Câmara deverão acontecer junto com as eleições municipais;
  • As regras de fidelidade partidária vão ser colocadas na Constituição;
  • Uma regra provisória impedirá que punições contra os dirigentes sejam repassadas ao partido que recebeu a antiga sigla.

Veia quem votou a favor e contra a PEC da reforma eleitoral*:

Senador (Partido-UF) - Voto
Mailza Gomes (PP-AC) - l Ausente na votação
Marcio Bittar (MDB-AC) - Não
Sérgio Petecão (PSD-AC) - Sim
Fernando Collor (PROS-AL) - Sim
Renan Calheiros (MDB-AL) - Ausente na votação
Rodrigo Cunha (PSDB-AL) - Sim
Eduardo Braga (MDB-AM) - Ausente na votação
Omar Aziz (PSD-AM) - Sim
Plínio Valério (PSDB-AM) - Sim
Davi Alcolumbre (DEM-AP) - Sim
Lucas Barreto (PSD-AP) - Sim
Randolfe Rodrigues (REDE-AP) - Sim
Angelo Coronel (PSD-BA) - Ausente na votação
Jaques Wagner (PT-BA) - Ausente na votação
Otto Alencar (PSD-BA) - Sim
Cid Gomes (PDT-CE) - Ausente na votação
Eduardo Girão (PODEMOS-CE) - Não
Tasso Jereissati (PSDB-CE) - Sim
Izalci Lucas (PSDB-DF) - Sim
Leila Barros (CIDADANIA-DF) - Sim
Reguffe (PODEMOS-DF) - Não
Fabiano Contarato (REDE-ES) - Sim
Marcos do Val (PODEMOS-ES) - Sim
Rose de Freitas (MDB-ES) - Sim
Jorge Kajuru (PODEMOS-GO) - Sim
Luiz do Carmo (MDB-GO) - Sim
Vanderlan Cardoso (PSD-GO) - Sim
Eliziane Gama (CIDADANIA-MA) - Ausente na votação
Roberto Rocha (PSDB-MA) - Sim
Weverton (PDT-MA) - Sim
Antonio Anastasia (PSD-MG) - Sim
Carlos Viana (PSD-MG) - Sim
Rodrigo Pacheco (DEM-MG) - como presidente do Senado, só votaria em caso de empate
Nelsinho Trad (PSD-MS) - Ausente na votação
Simone Tebet (MDB-MS) - Sim
Soraya Thronicke (PSL-MS) - Sim
Carlos Fávaro (PSD-MT) - Sim
Jayme Campos (DEM-MT) - Sim
Wellington Fagundes (PL-MT) - Sim
Jader Barbalho (MDB-PA) - Ausente na votação
Paulo Rocha (PT-PA) - Sim
Zequinha Marinho (PSC-PA) - Sim
Daniella Ribeiro (PP-PB) - Sim
Nilda Gondim (MDB-PB) - Sim
Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) - Sim
Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) - Sim
Humberto Costa (PT-PE) - Sim
Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) - Ausente na votação
Eliane Nogueira (PP-PI) - Sim
Elmano Férrer (PP-PI) - Sim
Marcelo Castro (MDB-PI) - Sim
Alvaro Dias (PODEMOS-PR) - Sim
Flávio Arns (PODEMOS-PR) - Sim
Oriovisto Guimarães (PODEMOS-PR) - Sim
Carlos Portinho (PL-RJ) - Sim
Flávio Bolsonaro (PATRIOTA-RJ) - Sim
Romário (PL-RJ) - Sim
Jean Paul Prates (PT-RN) - Sim
Styvenson Valentim (PODEMOS-RN) - Sim
Zenaide Maia (PROS-RN) - Sim
Acir Gurgacz (PDT-RO) - Sim
Confúcio Moura (MDB-RO) - Sim
Marcos Rogério (DEM-RO) - Sim
Chico Rodrigues (DEM-RR) - Sim
Mecias de Jesus (REPUBLICANOS-RR) - Sim
Telmário Mota (PROS-RR) - Sim
Lasier Martins (PODEMOS-RS) - Sim
Luis Carlos Heinze (PP-RS) - Sim
Paulo Paim (PT-RS) - Sim
Dário Berger (MDB-SC) - Sim
Esperidião Amin (PP-SC) - Sim
Jorginho Mello (PL-SC) - Sim
Alessandro Vieira (CIDADANIA-SE) - Sim
Maria do Carmo Alves (DEM-SE) - Sim
Rogério Carvalho (PT-SE) - Sim
Giordano (MDB-SP) - Sim
José Aníbal (PSDB-SP) - Sim
Mara Gabrilli (PSDB-SP) - Sim
Eduardo Gomes (MDB-TO) - Sim
Irajá (PSD-TO) - Ausente na votação
Kátia Abreu (PP-TO) - Sim

* Quando os senadores não votam mas justificam que estavam em missão, em licença médica ou em outra justificativa, isso não é considerado uma ausência na sessão.

Política