PUBLICIDADE
Topo

Política

Associação de produtores de soja apoiadora de Bolsonaro é alvo de pichações

Manifestantes picham e pintam sede sede do Aprosoja, em Brasília  - Divulgação/Via Campesina Brasil
Manifestantes picham e pintam sede sede do Aprosoja, em Brasília Imagem: Divulgação/Via Campesina Brasil

Do UOL, em Brasília

14/10/2021 11h01

A sede nacional da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho), localizada no Lago Sul, bairro nobre de Brasília, foi alvo de pichações em protesto contra a fome e a ligação da entidade com o governo federal.

A associação foi uma das que apoiaram a manifestação do Dia da Independência em favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O ato foi promovido por integrantes do grupo Via Campesina Brasil, que protesta contra a fome e a miséria, que têm crescido no país. Em âmbito nacional, o movimento é ligado ao MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra).

Manifestantes invadem a sede do Aprosoja em Brasília - Divulgação/Via Campesina Brasil - Divulgação/Via Campesina Brasil
Manifestantes invadem a sede do Aprosoja em Brasília
Imagem: Divulgação/Via Campesina Brasil

Em comunicado enviado à imprensa, o grupo Via Campesina Brasil afirmou que realiza hoje "ações simbólicas nas cinco regiões do país em denúncia ao atual contexto do aumento da fome no Brasil".

Segundo o texto, a ação "contou com a participação de cerca de 200 camponeses e camponesas".

Uma faixa escrita "soja não enche prato, Bolsonaro financia a fome" foi colocada no local em meio às pichações de "fora Bolsonaro" e "genocida". O termo "Agro da morte" também chegou a ser registrado na sede da Aprosoja.

O UOL procurou a Aprosoja, mas não teve retorno.

Política