PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro diz que pediu para que Mendonça faça oração dentro do STF

André Mendonça abraça o presidente Jair Bolsonaro  - Carolina Antunes/PR
André Mendonça abraça o presidente Jair Bolsonaro Imagem: Carolina Antunes/PR

Colaboração para o UOL

26/10/2021 19h45

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou hoje que pediu ao ex-advogado-geral da União, André Mendonça, indicado à vaga no STF (Supremo Tribunal Federal), para que ele inicie as sessões na Corte com uma oração. A análise da indicação de Mendonça segue parada no Senado Federal.

"Pedi para ele, 'quero que toda semana você comece a primeira sessão com uma oração dentro do Supremo Tribunal Federal, que você leve a mensagem que todos nós queremos'", disse Bolsonaro, ao lembrar que o próximo presidente eleito deverá indicar mais dois ministros pro STF, em 2023. "Qual perfil das pessoas que ele vai indicar?", indagou Bolsonaro, em referência a uma possível eleição do ex-presidente Lula.

Em sua fala, o presidente relatou que tem conversado com Mendonça sobre possíveis dificuldades. "Ele sabe das dificuldades, não para passar na sabatina, que passa com nota quase 10. Mas a dificuldade na votação secreta ter seu nome aprovado", disse Bolsonaro. Para ser nomeado ao Supremo, Mendonça precisará de apoio de 41 senadores, maioria absoluta do Senado.

Mendonça foi indicado ao STF em 13 de julho, cinco dias antes do início do recesso parlamentar. Os trabalhos no Congresso retornaram em 3 de agosto, mas não houve nenhum andamento no processo nas semanas seguintes, e o ex-AGU aguarda para ser sabatinado.

Dos atuais dez ministros do STF, nenhum esperou mais de oito dias entre a indicação presidencial e o início da tramitação na Casa, segundo levantamento do UOL. Mendonça, por sua vez, já está há quase 4 meses no aguardo.

Entre os atuais ministros do STF, dois (Edson Fachin e Kassio Nunes Marques) aguardaram oito dias entre a indicação presidencial e o início da tramitação. Para outros cinco integrantes da Corte (Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes), o processo foi quase instantâneo: no dia seguinte à indicação presidencial, o Senado abriu o processo de análise.

Assista abaixo o momento em que Bolsonaro fala sobre a indicação de Mendonça ao STF, aos 23min10s. O presidente participou da Convenção Interdenominacional em comemoração aos 106 anos de fundação da Assembleia de Deus em Boa Vista, Roraima.

Política