PUBLICIDADE
Topo

Proposta autoriza venda de inibidor de apetite vetado pela Anvisa

Segundo o autor da proposta, o veto à anfepramona, femproporex e mazindol, assim com os controles rígidos à sibutramina, tornará difícil, sobretudo, a medicação de pacientes de baixa renda com obesidade - Robson Ventura /Folha Imagem
Segundo o autor da proposta, o veto à anfepramona, femproporex e mazindol, assim com os controles rígidos à sibutramina, tornará difícil, sobretudo, a medicação de pacientes de baixa renda com obesidade Imagem: Robson Ventura /Folha Imagem

Em São Paulo

23/01/2014 15h02

Um projeto de decreto legislativo em exame na Câmara dos Deputados propõe a suspensão da decisão da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que impede a venda dos inibidores de apetite anfepramona (cloridrato), femproporex (perphoxene) e mazindol (substância parecida com anfetamina) e estabelece controle rígido da sibutramina (fármaco utilizado no tratamento da obesidade).

Segundo o responsável pelo projeto de decreto, Beto Albuquerque (PSB-RS), a resolução da Anvisa vai além do alcance jurídico da agência e usurpa competência do Congresso, informou a Agência Câmara de Notícias. Beto Albuquerque afirma que os grupos de médicos especializados em obesidade e síndrome metabólica (conjunto de doenças cuja base é a resistência insulínica) questionam a proibição e o trabalho que serviu de base à agência para proibir os anorexígenos (anoréticos).

“A retirada dos medicamentos deixou os médicos sem opções de tratamento dos pacientes que precisam perder peso”, afirma. De acordo com ele, o veto à anfepramona, femproporex e mazindol, assim com os controles rígidos à sibutramina, tornará difícil, sobretudo, a medicação de pacientes de baixa renda com obesidade.

“Pacientes com mais recursos podem contar com outros tratamentos, como academia ou dietas sofisticadas, o mais pobre não tem essas possibilidades”, diz.