Febre amarela fecha parques de SP; quem vai para RJ ou MG deve se vacinar

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

  • Rafael Arbex/Estadão Conteúdo

    Campanha de vacinação contra febre amarela em Pirituba, zona norte de São Paulo

    Campanha de vacinação contra febre amarela em Pirituba, zona norte de São Paulo

Verão, férias escolares. Vai viajar? Se você não mora em uma área endêmica para a febre amarela e vai viajar para um dos 20 Estados em que o vírus circula ou para o Distrito Federal, o Ministério da Saúde aconselha que se vacine contra o vírus.

A recomendação vale inclusive para quem vai transitar dentro do Estado de São Paulo, já que todo seu noroeste está entre as áreas com recomendação permanente para vacinação contra o vírus, além de possuir municípios que se tornaram áreas de recomendação após a morte de macacos diagnosticados com febre amarela. 

Na quinta (28), mais dez parques municipais amanheceram fechados devido à morte de dez macacos causadas por febre amarela na Grande São Paulo. Com eles já se somam 26 parques (23 municipais e três estaduais) que estão fechados por causa do vírus.

Veja também:

Regiane de Paula, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretária de Saúde do Estado de São Paulo, recomenda que quem for visitar áreas próximas a esses locais, use repelente, manga comprida e tome a vacina. "Perto do Horto [Florestal], por exemplo, tem a Vila Amália onde moram cerca de 3.000 pessoas. Todas elas foram vacinadas, mas se tem um parente que vai visitar o ideal é que essa pessoa tome a vacina. Se é um frequentador esporádico, vale avaliar", aconselhou.

Carlos Ballarati, especialista em patologia clínica, reforçou que a recomendação do Ministério da Saúde é antiga para regiões endêmicas e que não adianta tomar a vacina de última hora. 

É uma vacina recomendada para pessoas que forem viajar. Mas não dá mais para tomar se for passar o réveillon em um lugar onde casos estão sendo registrados porque para ter efeito é preciso uma janela de dez dias."

Segundo o Ministério da Saúde, 20 Estados e o Distrito Federal possuem municípios com recomendação de vacinação, tanto para moradores quanto para quem pretende viaja para esses locais. O Estado do Rio de Janeiro é um deles. Destino bastante procurado para quem quer curtir o verão, a cidade do Rio de Janeiro é uma área com recomendação temporária de vacinação, além da parte norte do Estado fluminense. 

Além do Rio de Janeiro e São Paulo, essa mesma recomendação vale para municípios do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Vacinar e fechar parques é estratégia acertada

Para evitar que a febre amarela atinja humanos em São Paulo, as prefeituras e o governo do Estado tem vacinado apenas as populações que vivem próximas a esses "corredores ecológicos" -- como são chamadas as áreas onde há presença comprovada da febre amarela –, além de evitar a circulação de pessoas de outras regiões nesses locais, com o fechamento dos parques.

Regiane de Paula afirma que cerca de 1,3 milhão de pessoas já foram vacinadas. No entanto, não há a intenção das gestões estadual e municipais de vacinar toda a população, como aconteceu no Rio de Janeiro.

"Não tenho vacina para todo mundo. E isso não é um só São Paulo, é assim em todo o Brasil. Então quem eu vou vacinar? As pessoas que vivem e trabalham em áreas de risco, em zonas de mata", explicou Regiane.

Para a infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Rosana Richtmann, a estratégia tem sido "racional". "O que eles estão fazendo é algo racional. Estão com a vigilância em dia. Monitorando os corredores ecológicos, vacinando as populações que moram nesses locais, eles estão prevendo para onde o vírus irá se espalhar. Ou seja, em vez de correr atrás do vírus, estamos na frente dele", elogiou.

Vacinação na zona oeste de SP

Nesta semana, a Prefeitura de São Paulo estendeu a campanha preventiva para a zona oeste, focada no distrito Raposo Tavares. Na semana passada, com a morte de dez primatas em Itapecerica da Serra, a prefeitura já havia incluído parte da zona sul, com foco em Jardim Ângela, Parelheiros, Marsilac e parte do Capão Redondo, na campanha de vacinação, por conta da proximidade com a cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos