PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

São Paulo anuncia criação de 2.000 leitos no Pacaembu e Anhembi

Estádio do Pacaembu será usado para receber pacientes com coronavírus - UOL Esporte
Estádio do Pacaembu será usado para receber pacientes com coronavírus Imagem: UOL Esporte

Do UOL, em São Paulo

20/03/2020 12h30

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido dos Santos, anunciou hoje em entrevista à Globonews, que a cidade de São Paulo vai providenciar a criação de 2.000 novos leitos em equipamentos públicos.

O estádio do Pacaembu e o Sambódromo do Anhembi serão adaptados para receber pacientes de baixa complexidade como medida de controle da pandemia do novo coronavírus.

"Todos esses leitos serão referenciais, não é para a população ir na porta do Anhembi nem do Pacaembu", disse o secretário, que também anunciou a criação de mais 490 novos leitos de UTI em hospitais municipais.

"Esse número não é suficiente, estamos vendo outras áreas da cidade, para que o hospital fique com o doente em estado grave", complementou.

A estratégia da Prefeitura com os novos leitos de baixa complexidade é desafogar os hospitais, que devem receber uma demanda muito maior de casos suspeitos do coronavírus nos próximos dias.

"A pressão em cima da rede hospitalar deve aumentar bruscamente", previu o secretário. "A gente vai restringir a utilização dos hospitais".

O Anhembi é o equipamento público que receberá mais leitos. O complexo será adaptado para receber até 1.800 pacientes. Os outros 200 leitos serão implementados no estádio do Pacaembu. As vagas começarão a ser disponibilizadas num prazo máximo de duas semanas.

"Vamos adaptar esses dois espaços, um deles cedido pelo novo concessionário do Pacaembu, que estará pronto em duas semanas. Já as 1.800 vagas no Anhembi estarão prontas em até três semanas", disse o prefeito Bruno Covas, enquanto cumpria agenda pela manhã no Hospital de Parelheiros, ao lado do secretário.

Edson Aparecido dos Santos complementou a informação de que as novas vagas serão destinadas a pessoas que já estão sendo atendidas pela Prefeitura em postos de saúde e hospitais.

"Faremos grandes hospitais de campanha para abrigar as pessoas que ainda não estão agravadas nos nossos hospitais para poder internar as pessoas que precisam das UTIs. É uma nova fase", disse o secretário.

Numa próxima fase do combate ao coronavírus, a Prefeitura adiantou que mais estruturas como essas poderão ser montadas em outras regiões da cidade.

Coronavírus