PUBLICIDADE
Topo

Crivella diz que vai fazer exame para corona após internação de secretária

Crivella aparece em vídeo usando máscara de proteção - Reprodução/Facebook
Crivella aparece em vídeo usando máscara de proteção Imagem: Reprodução/Facebook

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

31/03/2020 12h51

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), afirmou que realizará, na tarde de hoje, o exame para comprovar se ele foi, ou não, contaminado pelo coronavírus. Crivella admitiu que o motivo de se submeter ao teste é o fato de a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, ter sido internada, na tarde de ontem, após apresentar sintomas da Covid-19. Outros nomes do secretariado de Crivella também estão sendo monitorados, já que apresentaram sintomas semelhantes.

Busch e Crivella tiveram contato estreito nos últimos dias em agendas públicas e reuniões da força-tarefa montada contra a pandemia da doença. De acordo com a Prefeitura, o resultado da tomografia à qual a secretária se submeteu já "sugere que ela foi contaminada. Por isso, ela está sendo tratada como tal". Porém, o resultado do exame que pode confirmar a contaminação deve sair nos próximos dias.

"Vou fazer hoje, por isso estou usando máscara. Todos nós tivemos contato muito próximo com a secretária de Saúde. Quero aqui tranquilizar a todos, informar que ela está repousando e passa bem", disse Crivella durante transmissão ao vivo, realizada nas suas redes sociais, na manhã de hoje. Durante todo o tempo, o prefeito usou máscara protetora.

O prefeito afirmou que outros membros do seu secretariado estão sob suspeita. O prefeito, no entanto, não afirmou se algum resultado apontou a presença do coronavírus.

"Tivemos a Talma [Romero Suane, secretária municipal de Educação] e o Felipe Michel [secretário de Envelhecimento Saudável]. Esses dois casos e o da Patricia [Guttman, superintendente da subsecretaria municipal de Vigilância em Saúde], que agora estão de quarentena, são casos que estamos vigiando", disse Crivella.

Apesar de recomendar isolamento à população, Crivella tem mantido o ritmo das suas agendas públicas e atendido jornalistas presencialmente. Em mais de uma ocasião, o prefeito foi questionado quanto ao porquê das aglomerações e divisão de um único microfone. Em reuniões com o seu secretariado, ele também já ouviu críticas quanto às medidas adequadas de higiene.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), é esperado por Crivella na próxima sexta-feira (3), na inauguração de um hospital de campanha montado pela Prefeitura.

Coronavírus