PUBLICIDADE
Topo

Bahia autoriza tratamento com cloroquina a pacientes com o novo coronavírus

O secretário Fábio Vilas-Boas (centro) durante reunião da comissão científica criada pela Sesab - Secom/BA
O secretário Fábio Vilas-Boas (centro) durante reunião da comissão científica criada pela Sesab Imagem: Secom/BA

Aurelio Nunes

Colaboração para o UOL, em Salvador

09/04/2020 13h11

O Governo do Estado da Bahia anunciou que vai liberar o uso da hidroxicloroquina para pacientes com diagnóstico positivo para a covid-19. A deliberação ocorreu durante reunião da comissão científica criada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) realizada ontem.

A hidroxocloroquina é a versão menos tóxica da cloroquina, ponto de discórdia entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e governadores que defendem o isolamento social como medida mais eficaz de combate à proliferação do novo coronavírus. Na Bahia, será disponibilizada para emprego no tratamento de pacientes que necessitarem de internação na rede hospitalar pública e privada em associação com outro medicamento, a azitromicina.

"Temos 50 mil comprimidos de hidroxicloroquina estocados em nossas farmácias e já adquirimos mais 1 milhão de comprimidos, que estamos aguardando a entrega", disse o secretário estadual de saúde, Fábio Vilas-Boas, em entrevista ao Jornal da Manhã, da TV Bahia.

Vilas-Boas afirmou que será vedado o uso da cloroquina a pacientes que não necessitem de internação e que mesmo aqueles que apresentarem as condições para tal poderão se tratar sem o medicamento.

"Essa decisão caberá única e exclusivamente ao médico que está frente a frente com o paciente", disse o secretário. Segundo ele, cabe ao poder público respeitar os médicos que ainda resistem à cloroquina sob a alegação de que sua eficácia no tratamento de coronavírus carece de mais estudos científicos e, ao mesmo tempo, assegurar aos defensores de sua utilização a disponibilidade da droga.

"A cloroquina é para pacientes em estado grave, o que pra nós significa pacientes que apresentam dificuldade respiratória e por isso necessitam ser internados, antes mesmo que precisem do auxílio de ventilação mecânica".

Coronavírus