PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

São Paulo tem primeiro hospital público com UTI lotada por covid-19

José Henrique Germann, secretário estadual da Saúde de São Paulo - DANILO M YOSHIOKA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
José Henrique Germann, secretário estadual da Saúde de São Paulo Imagem: DANILO M YOSHIOKA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

15/04/2020 15h38

O estado de São Paulo tem o primeiro hospital com 100% de ocupação dos leitos de UTI devido à pandemia de covid-19. Escolhido como uma das unidades de referência no combate à doença, o Instituto de Infectologia Emilio Ribas, na região do Pacaembu, na capital paulista, não tem mais espaço para novos infectados nas unidades de terapia intensiva.

"Mostra claramente a pressão do sistema público de saúde", disse o infectologista e chefe do Centro de Contingência de São Paulo, David Uip.

Os dados foram divulgados hoje pelo Centro de Contingência ao Coronavírus do estado. O Emílio Ribas conta com 30 leitos de UTI dedicados à pandemia até o momento. A Secretaria estadual de Saúde promete aumentar a capacidade em mais 20 leitos em até duas semanas.

A expectativa das autoridades de saúde é o número de contaminados e mortos crescer e atingir seu pico em maio. Pelo segundo dia consecutivo, São Paulo registrou um índice de óbitos de dois dias. O estado registrou 778 vítimas fatais até o momento. Somente nos últimos sete dias, a elevação nas mortes foi de 81,7%.

Pela manhã, o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, falou que os cenários apontam que em maio os leitos da rede pública de saúde estarão lotados. Restarão os hospitais de campanha, que devem ter as vagas preenchidas até julho. Os cálculos se baseiam no índice de isolamento social de 50%, que é o que vem sendo registrado no momento.

Coronavírus