PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Com ocupação de 99% de UTIs, PE tem 390 novos casos de coronavírus em 24h

Fachada do Hospital dos Servidores do Estado de Pernambuco, no Recife - Divulgação
Fachada do Hospital dos Servidores do Estado de Pernambuco, no Recife Imagem: Divulgação

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

22/04/2020 14h40

Com 99% dos leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) ocupados, Pernambuco anunciou hoje a confirmação de 390 novos casos da covid-19, o maior número registrado em um período de 24 horas no estado desde o início da pandemia. Também foram confirmadas 22 novas mortes por conta do novo coronavírus. O estado já totaliza 3.298 casos confirmados, com 282 mortes.

Os números parciais apresentados nesse início de tarde apontam que a velocidade da epidemia cresce em um ritmo preocupante. Ao todo, o estado criou 319 vagas de UTI para pacientes com a covid-19, mas o número já se mostra insuficiente, com ocupação praticamente total desde a segunda-feira (20). Dos 327 leitos de enfermaria, a taxa é 80% de ocupação.

Um outro dado que chama a atenção no estado é que 1.064 profissionais de saúde com sintomas de gripe testaram e deram positivo para o novo coronavírus.

Ontem, o secretário André Longo apelou para que o Ministério da Saúde envie mais respiradores para o estado ampliar a oferta de leitos de terapia intensiva. Ele também reclamou que uma compra de cem respiradores feita antes da pandemia chegar ao país está bloqueada pela empresa vendedora por conta de uma solicitação do Ministério da Saúde de priorizar a entrega para o governo federal.

Também ontem, Longo apelou para municípios abrirem hospitais de campanha e ajudarem a criar novos leitos, especialmente na região metropolitana do Recife, onde se concentram a maioria dos casos. Somente na capital, cinco hospitais de campanha já foram montados pela prefeitura.

Por conta da falta de leitos de UTI, o estado tem mantido pacientes em uma fila de espera até que um leito vague. "Nós temos, nessas unidades, salas de estabilização para que possa prestar um atendimento de maior complexidade, e que pode intubar e dar o suporte de vida necessário por algum tempo para uma eventual transferência", diz.

Brasil nunca saberá quantos morreram de Covid-19

UOL Notícias

Coronavírus