PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Cidade do Rio não tem mais UTI para pacientes da covid-19 na rede estadual

Não há novas vagas disponíveis em leitos de UTI da rede estadual na cidade - Getty Images
Não há novas vagas disponíveis em leitos de UTI da rede estadual na cidade Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 09h36

Na manhã de hoje, a cidade do Rio de Janeiro já não possuía nenhum novo leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis na rede estadual de saúde para pacientes com o novo coronavírus. O estado do Rio ultrapassou ontem a marca de 500 mortes causadas pelo coronavírus.

De acordo com a Secretaria de estado de Saúde, existem vagas apenas no Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda, que possui 56% de ocupação na enfermaria e 51% na UTI.

"Todos os outros leitos destinados para a covid estão ocupados e há rotativa de vagas ocasionadas por altas, óbitos, além de reservas técnicas de leitos para pacientes já internados que possam agravar o quadro clínico, necessitando de UTIs", explicou a pasta.

A capital concentra a maioria dos casos oficiais no estado do novo coronavírus, com 4.027. Na sequência, aparecem Nova Iguaçu (264), Duque de Caxias (243), Niterói (239) e Volta Redonda (181).

Ao todo, 2.037 pacientes estão internados em unidades de saúde da rede estadual, informou a secretaria. A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado do Rio de Janeiro é de 80% e de 66% em leitos de enfermaria.

"Desses, 220 suspeitos ou confirmados de coronavírus aguardam transferência para UTIs, que podem ser regulados para as diferentes redes, seja ela municipal, estadual ou federal, acrescentou.

O primeiro hospital de campanha do estado do Rio será inaugurado neste sábado no Leblon. Serão 200 leitos no total, com 100 de UTI. No Maracanã, a previsão é de que outros 400 leitos comecem a funcionar no início de maio.

Coronavírus