PUBLICIDADE
Topo

Alerj aprova projeto para desinfecção de escolas antes de reabertura

Alerj aprova projeto para desinfecção de locais públicos, como escolas e universidades, antes da reabertura - Getty Images
Alerj aprova projeto para desinfecção de locais públicos, como escolas e universidades, antes da reabertura Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 18h04

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou projeto para a desinfecção de escolas, bibliotecas, cinemas e universidades, entre outros locais, antes de sua reabertura depois da quarentena no estado. O projeto foi aprovado em sessão extraordinária realizada na tarde de hoje.

"As escolas, universidades, bibliotecas, cinemas, teatros públicos e privados, no âmbito do estado do Rio de Janeiro, deverão, obrigatoriamente, adotar procedimento de desinfecção geral de suas dependências antes do retorno às atividades. A desinfecção aqui referida deverá cumprir as normas estabelecidas pelos órgãos de saúde municipal, estadual e federal", diz trecho do texto.

A fiscalização ficará a cargo da Secretaria de Saúde. A proposta segue para sanção ou veto do governador Wilson Witzel (PSC-RJ).

O estado do Rio de Janeiro registrou 5.686 mortes e 56.732 casos confirmados da covid-19. Os números foram divulgados ontem pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). São mais 224 óbitos e 2.202 casos nas últimas 24 horas. Há mais 1.204 mortes em investigação e 41.838 pacientes se recuperaram da doença.

A capital lidera o número de mortos, com 3.828 casos, ou 67,3% do total no estado. Os demais municípios com maior número de óbitos são Duque de Caxias (254), Nova Iguaçu (191), São Gonçalo (166), Niterói (113), Belford Roxo (107), e São João de Meriti (94).

O estado do Rio aparece na segunda posição em número de casos e de óbitos de covid-19 no país, atrás de São Paulo. Por conta disso, o governador Wilson Witzel prorrogou as medidas de isolamento até o próximo dia 5 de junho. Já o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, iniciou nesta terça-feira o processo de retomada das atividades, que serão escalonadas até o mês de agosto.

Saúde