PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Blumenau chega a 97% de ocupação de UTIs e volta a fechar comércio

Prefeito Mário Hildebrandt anunciou novas medidas restritivas - Reprodução/Facebook
Prefeito Mário Hildebrandt anunciou novas medidas restritivas Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

20/07/2020 16h12

O prefeito de Blumenau (SC), Mário Hildebrandt (Podemos-SC), anunciou hoje a adoção de medidas mais restritivas no combate à pandemia do coronavírus. Com os números da covid-19 crescendo na cidade e a ocupação dos leitos de UTI já em 97%, a Prefeitura decidiu voltar a fechar o comércio, permanecendo abertos apenas estabelecimentos de atividades essenciais.

Segundo o novo decreto de Blumenau, que começa a valer amanhã, não poderão funcionar shopping centers e o comércio em geral, assim como food parks, tabacarias, salões de beleza e academias. Os bares e restaurantes poderão funcionar apenas no sistema delivery. As restrições valerão por uma semana.

Na justificativa da adoção das medidas, a Prefeitura citou vários documentos enviados à administração que pediam a restrição de atividades essenciais, entre eles ofícios de hospitais e uma avaliação do Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde) catarinense, que classificou Blumenau e região na situação de risco gravíssimo.

A conclusão do governo do estado veio com base na análise de dados regionais referentes a isolamento social, testagem, número de casos e ocupação de leitos hospitalares, entre outros indicadores. A situação motivou a suspensão de todos os procedimentos eletivos na cidade.

Além das novas atividades econômicas suspensas, Hildebrandt também manteve a restrição já vigente a mercados e supermercados, que podem permitir a entrada do público a apenas 40% da capacidade do local. Outra medida mantida foi a circulação de pessoas idosas ou integrantes do grupo de risco somente para atividades consideradas essenciais.

O novo decreto também deu atenção especial para o turismo e o setor hoteleiro da cidade. Até a próxima segunda-feira (27), fica proibida a entrada de novos hóspedes em hotéis, motéis e serviços de hotelaria em geral.

Agravamento após reabertura

A pandemia na cidade vem se agravando depois do primeiro processo de flexibilização das medidas mais restritivas de isolamento social, que foi iniciado ainda no final de abril. Logo após a volta do comércio, os casos de covid-19 em Blumenau aumentaram quase 30%.

Agora, a situação se tornou mais grave por causa do risco de colapso do sistema de saúde. Apesar da ocupação dos leitos de enfermaria na cidade ser de 36%, o atendimento nas UTIs segue próximo da capacidade máxima.

Até hoje, segundo a Prefeitura, o coronavírus provocou 28 mortes em Blumenau e, de acordo com o último boletim de ontem, 5.585 pessoas já foram diagnosticadas com a covid-19 na cidade.

Coronavírus