PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
11 meses

Impacto da vacinação nos EUA deve ser sentido em março, diz CEO da BioNTech

Pandemia não será imediatamente controlada pelo imunizante, avalia CEO da BioNTech - iStock
Pandemia não será imediatamente controlada pelo imunizante, avalia CEO da BioNTech Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

12/12/2020 11h41

Após a FDA (Food and Drug Administration) aprovar a liberação do uso emergencial da vacina contra a covid-19 produzida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech, a expectativa é de que seja anunciado o início de uma grande campanha de vacinação nos Estados Unidos nos próximos dias.

Mas os impactos dessa vacinação podem começar a ser sentidos apenas dentro de alguns meses —provavelmente por volta de março do ano que vem, segundo avalia Ugur Sahin, CEO da BioNTech. Em entrevista à CNN, Sahin afirmou que a Pfizer só pôde produzir alguns milhões de doses para os Estados Unidos até agora, e que a pandemia não deve ser controlada imediatamente pelo imunizante.

"Não teremos um impacto direto na propagação da pandemia nos próximos meses, já que precisamos, é claro, atingir uma grande proporção da população para reduzir a velocidade do surto", afirmou.

Mas, depois que mais pessoas forem vacinadas, mais os efeitos serão sentidos, disse ele. "Pode demorar até o início ou meados de março até observarmos os primeiros efeitos".

Sahin disse esperar que, com a chegada da primavera nos Estados Unidos, em março do ano que vem, o país tenha "naturalmente um índice menor de infecções". Hoje, prestes a entrar no inverno, os Estados Unidos vêm registrando altos números de casos e de mortes da covid-19.

Na quarta (9), o país registrou mais de 3 mil óbitos em decorrência da covid dentro de um prazo de 24 horas.

Liberação da vacina

Em sua decisão, a FDA entendeu que o imunizante da Pfizer, produzido em parceria com a BioNTech, "atende aos critérios legais para emissão nos EUA" e que "a totalidade dos dados disponíveis fornece evidências claras de que a vacina pode ser eficaz na prevenção da covid-19".

Logo após o anúncio da associação, o presidente dos EUA, Donald Trump, postou um pronunciamento em sua conta no Twitter, enaltecendo a decisão. "Nosso país atingiu um milagre da medicina", disse.

Trump também prometeu que a primeira dose da vacina será dada em um prazo de 24 horas após a liberação pela FDA.

"Queremos que os nossos idosos, profissionais de saúde e socorristas sejam os primeiros da fila. Isso reduzirá rápida e drasticamente as mortes e hospitalizações".

Saúde