PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Quarta maior cidade de Amazonas tem recorde de mortos por covid em 24 h

Amazonas vive desabastecimento de oxigênio e colapso no sistema de saúde - SANDRO PEREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO
Amazonas vive desabastecimento de oxigênio e colapso no sistema de saúde Imagem: SANDRO PEREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Bruna Chagas

Colaboração para o UOL, em Manaus

15/01/2021 15h32

O cenário no interior do Amazonas só piora a cada dia. A cidade de Manacapuru, que tem a quarta maior população do estado, registrou o recorde de mortes por covid-19 nas últimas 24 h desde o começo da pandemia.

Entre ontem e hoje, a cidade teve 13 mortes por causa da doença nos dois hospitais da cidade, que estão lotados. O recorde anterior era de dez pessoas mortas no boletim divulgado em 18 de abril, um aumento de 30%. Manacapuru tem cerca de 98 mil habitantes, segundo dados do IBGE.

O recorde fez com que Manacapuru se consolidasse mais como a segunda cidade com maior número de óbitos no estado, com 189, de acordo com dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). A cidade tem quase 5.000 casos confirmados de coronavírus.

Em conversa com o UOL, o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Balbi, informou que a cidade sofre assim como Manaus de escassez de oxigênio e estão trabalhando com pequenos cilindros que duram poucas horas.

"O tanque estacionário (cilindrão) fixo da White Martins não é abastecido há uma semana. O último abastecimento que teve foi no sábado passado e na segunda secou", disse o secretário.

Balbi ainda confirmou que já há superlotação no Hospital Geral e no Hospital de Campanha, os únicos da cidade. De acordo com o secretário, a maioria dos casos é grave. "Hoje o município apresenta elevado número de casos novos. Isso resulta na superlotação aqui, com muitos casos graves", ressaltou.

O secretário ressaltou que a White Martins não deu nenhuma previsão do reabastecimento do cilindro de oxigênio. "Infelizmente já perdemos muitas vidas por não termos uma quantidade mínima de oxigênio, só nesta madrugada foram sete", lamentou o secretário.

A reportagem procurou a White Martins, mas até o momento não houve retorno.

O Amazonas sofre com o desabastecimento de oxigênio diante do aumento de casos de coronavírus no estado. Ontem, hospitais de Manaus e Manacapuru chegaram a ficar sem o produto. Na capital amazonense, o governo começou a transferir pacientes internados para outros estados.

Coronavírus