PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

São Paulo tem nove cidades com todos leitos de UTI ocupados

Governo do estado prometeu criar 186 leitos até o final da próxima semana após cidades chegarem a 100% de ocupação - Avener Prado/UOL
Governo do estado prometeu criar 186 leitos até o final da próxima semana após cidades chegarem a 100% de ocupação Imagem: Avener Prado/UOL

Douglas Porto e Allan Brito

Do UOL, em São Paulo, e colaboração para o UOL

21/01/2021 14h44Atualizada em 22/01/2021 14h26

A pandemia de covid-19 está deixando cidades de São Paulo sem leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis. Ao todo nove municípios paulistas estão nessa situação, de acordo com levantamento da da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional.

As cidades com 100% de ocupação dos leitos de UTI são: Américo Brasiliense, Artur Nogueira, Fernandópolis, Itatiba, Itaquaquecetuba, Pirassununga, Porto Feliz, Promissão e Socorro.

Além disso, 58 municípios de São Paulo estão com pelo menos 80% das UTIs totalmente ocupadas. Isso representa 9% do total de cidades do estado.

As regiões com maior número de municípios neste grau de ocupação são as de Marília (9 municípios), Sorocaba (7 municípios) e Campinas (7 municípios).

O Secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, informou que pretende criar 186 leitos de UTI até o final da próxima semana. E recomendou que os prefeitos estabeleçam medidas mais restritivas nesses municípios.

"Que elas possam seguir essa recomendação de ter maiores restrições, vindo para a fase vermelha, a exemplo do que faz agora São José dos Campos, mesmo a cidade estando em uma fase menos", afirmou Vinholi, em entrevista à Globonews.

O prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), cogita anunciar a criação de um hospital de campanha em breve. Em nota, a prefeitura informa estar com 70% de ocupação de leitos de UTI e que "o esgotamento de uma unidade hospitalar não é, necessariamente, o esgotamento do sistema de saúde do município."

"A gente espera ter um local adequado, com preço adequado, para que possa anunciar, até o começo da semana que vem, a possível construção de um hospital campanha", revelou Marcelo Oliveira em entrevista ao Jornal Hoje.

Mudanças no Plano São Paulo

O governador João Doria já confirmou que o Plano São Paulo passará por uma reclassificação amanhã, com diversas regiões passando para fases mais restritivas.

É provável que a Grande São Paulo, que atualmente está na fase amarela, vá para a fase laranja, por causa da taxa de ocupação de leitos, que superou 70% durante a semana.

Saúde