PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
10 meses

Pazuello: 'Vacinas serão entregues a estados amanhã, com prioridade ao AM'

Do UOL, em São Paulo

22/01/2021 20h25Atualizada em 22/01/2021 22h35

O general e ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse na noite de hoje que todos os estados receberão em até 24 horas as primeiras doses da vacina desenvolvida pela Oxford/AstraZeneca, com prioridade para o estado do Amazonas, que vive uma crise sem precedentes após aumento no número de casos de covid-19.

"A carga será encaminhada para Fiocruz [no Rio], que vai fazer a etiquetagem e a conferência do material recebido. Vai separar os lotes e a partir de amanhã, quando esses lotes estiverem prontos, provavelmente mais para o final do dia, vamos enviar para todo o país", disse Pazuello, em rápido pronunciamento.

"Daremos prioridade para o Amazonas e sua capital, Manaus, que hoje vive a situação mais crítica no nosso país. E essa prioridade fica evidente a partir de um acordo com os governadores, onde 5% dessa primeira carga serão destinados onde está o maior risco do país, que é em Manaus", completou o ministro.

Pazuello encerrou o seu discurso dizendo que "nenhum brasileiro é mais importante do que o outro, e nenhum estado é mais importante do que o outro", em uma clara referência ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com quem se desentendeu ao longo dos últimos meses.

O avião da Emirates com os dois milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, vindo da Índia, pousou hoje no Aeroporto de Guarulhos (SP) por volta das 17h27. A carga foi recebida por Eduardo Pazuello, pelo chanceler Ernesto Araújo e pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria.

A vacina, que possui 70,4% de eficácia, foi produzida pelo laboratório indiano Serum e comprada pelo Ministério da Saúde. Os dados de eficácia das vacinas de Oxford e Butantan já foram atestados pela Anvisa e confirmados por órgãos internacionais. Nos testes, nenhum voluntário vacinado adquiriu uma forma grave da covid-19 se contaminado. As taxas de eficácia dos dois imunizantes são semelhantes às verificadas em vacinas que já fazem parte do Programa Nacional de Imunização (PNI), como a da gripe.

Vacina enviada para a Fiocruz

Após os trâmites alfandegários, a carga foi enviada para o Rio de Janeiro. A presidente da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Nísia Trindade, e o ministro Pazuello receberão as doses —que serão transportadas, com escolta da Polícia Federal (PF), para o depósito da Fiocruz.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou o Twitter para agradecer ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, pela liberação da exportação das vacinas. "O Brasil sente-se honrado em ter um grande parceiro para superar o obstáculo global. Obrigado por nos auxiliar com as exportações de vacinas da Índia para o Brasil", escreveu o presidente.

Saúde