PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
12 meses

Pará anuncia lockdown em região do estado após casos de variante

Helder Barbalho, governador do Pará - Alan Santos/PR
Helder Barbalho, governador do Pará Imagem: Alan Santos/PR

Do UOL, em São Paulo

30/01/2021 11h10

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou hoje que a região do Baixo Amazonas e Calha Norte entrará em lockdown por causa da identificação de dois casos da variante do Amazonas do novo coronavirus na cidade de Santarém (PA). A medida valerá a partir das 0h de segunda-feira (1º).

A região faz divisa com Amazonas, que enfrentou um colapso no sistema de saúde diante do aumento de casos de covid-19 na última semana. A nova variante, que foi identificada primeiro em Manaus e se tornou predominante no estado, é apontada como responsável pela explosão da doença diante de um maior potencial de transmissibilidade.

"Pessoal, estamos mudando o bandeiramento da região do Baixo Amazonas e Calha Norte para preto, o que significa lockdown para apenas essa região", escreveu Helder Barbalho, no Twitter, na publicação que contou também com um vídeo.

"Foi identificada a presença da nova cepa do coronavírus nesta região, além disto o aumento da procura por leitos clínicos e de UTI para pacientes de covid nos trazem severas preocupações da capacidade do sistema de atender a todos", disse na gravação.

Ontem, Helder Barbalho já havia confirmado dois casos de infecções pela variante do Amazonas do coronavírus do estado. A linhagem foi identificada em um homem de 58 anos e uma mulher de 26 anos.

"Pessoal, lamento informar que foram confirmados dois casos da nova cepa, aqui no Pará. A confirmação foi feita pelo Instituto Evandro Chagas. A variante que circula no Amazonas foi identificada em: um homem de 58 anos e uma mulher de 26 anos de idade, no município de Santarém.", publicou Helder Barbalho em seu perfil nas redes sociais.

O que é a bandeira preta

O lockdown está previsto no plano de combate do Pará para a pandemia do novo coronavírus como fase mais restritiva dentro de um sistema por cor de bandeira.

A bandeira preta (lockdown), segundo regras do estado, é decretada quando há "contaminação aguda, com colapso hospitalar e avanço descontrolado da doença".

"Os municípios da região devem implantar lockdown em seus territórios, com a suspensão de todas as atividades não essenciais e restrição máxima de circulação de pessoas", diz o plano.

As regras específicas ainda não foram apresentadas pelo estado.

Nas demais regiões do estado - Região Metropolitana de Belém, do Marajó Oriental, do Baixo Tocantins, do Marajó Ocidental, Nordeste, Xingu, dos Carajás, do Tapajós e do Araguaia - também passou a vigorar, desde ontem, a bandeira laranja, de risco médio, aumentando as medidas restritivas para o comércio e outras atividades.

Pará registra 40 mortes em 24 horas

A Secretaria de Saúde do estado do Pará informou que 40 novas mortes foram registradas hoje. Dessas 40, 11 foram cadastradas hoje e ocorreram nos últimos sete dias. Os outros 29 óbitos correspondem a subnotificações em outros dias.

O estado confirmou 1.519 novos casos, acumulando o total de 328.800 casos de covid-19 desde o início da pandemia. O Pará registrou 7.618 mortes causadas pela covid-19 até o momento.

Em todo o Brasil, foram registradas mais de 1.000 mortes causadas pelo coronavírus pelo quarto dia consecutivo. De acordo com os números do levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, foram computados 1.099 novos óbitos de ontem para hoje, elevando o total de mortes para 222.775 desde o início da pandemia.

Nas últimas 24 horas, o país apresentou 58.691 novos casos de covid-19. Ao todo, 9.119.477 de brasileiros já foram infectados pelo vírus.

O país superou hoje a marca de 1,8 milhão de vacinados contra a doença. No total, 1.874.078 pessoas já foram imunizadas até o momento, de acordo com dados fornecidos pelas secretarias de saúde de 25 estados e do Distrito Federal - apenas Rondônia não forneceu dados referentes à vacinação.

Variante brasileira já está presente em oito países

A OMS (Organização Mundial da Saúde) informou na última quarta-feira que a variante do coronavírus identificada em Manaus já chegou a oito países: Brasil, Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Alemanha, Coreia do Sul e Irlanda.

No documento, a OMS manifestou preocupação com a evolução da disseminação da variante, por seu risco de maior transmissibilidade e reinfecção. Estudos adicionais são necessários ainda para entender melhor o impacto da variante, especialmente da resistência dela a vacinas contra a covid-19.

(Com Agência Brasil)


Saúde