PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
9 meses

Governador diz que Bahia está "à beira de colapso" e ataca Saúde e Anvisa

Governador da Bahia decretou lockdown no estado neste final de semana - Reprodução/Facebook
Governador da Bahia decretou lockdown no estado neste final de semana Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 19h09

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou que o estado está "à beira do colapso" em função do agravamento da pandemia de covid-19. Em entrevista à CNN Brasil, ele também criticou a atuação do Ministério da Saúde e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

"Estamos entrando em colapso, esta é a situação da Bahia", disse o governador. "Com essa nova cepa do vírus, nós estamos vivendo uma onda com muita recontaminação", explicou Rui Costa. Ele também afirmou que a contaminação está acontecendo de forma mais rápida e que o número de mortes de pessoas com menos de 60 anos vem crescendo.

O governo estadual, em consonância com os municípios, decretou um lockdown total no estado neste final de semana. A medida será válida das 17h de sexta até as 5h de segunda, com o objetivo de evitar o contato entre as pessoas e reduzir o contágio da doença.

Nesse cenário, o governador atacou as ações do governo federal e da Anvisa:"Isso seria absolutamente possível de ter evitado se o governo federal tivesse se planejado e a Anvisa tivesse colaborado para tomar a decisão no tempo correto".

Rui Costa defendeu a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que permite que estados e municípios comprem vacinas contra a covid-19 se houver falha do governo federal em fornecer e que dispensa a autorização da Anvisa se houver registro em outras agências reguladoras.

Eu quero agradecer o STF que demonstrou sensibilidade com a vida humana, sensibilidade essa não demonstrada pela Anvisa e pelo governo federal", afirmou.

Aquisição de vacinas

O governador baiano relatou ainda ter conversado com laboratórios para tentar adquirir imunizantes para o estado. Segundo ele, a Pfizer vai esperar até o dia 19 de março para que o governo federal decida se irá adquirir as doses da vacina. Se até esta data não houver acordo, o laboratório passará a negociar diretamente com os estados, explicou Costa.

Ele também afirmou que já se reuniu com a embaixada chinesa para tentar adquirir outros dois imunizantes que já foram aprovados no país, além da CoronaVac, e que amanhã se reunirá com o laboratório russo responsável pela Sputinik V.

Faltam médicos e enfermeiros no estado

Ao explicar a situação caótica do estado, Rui Costa disse que até mesmo os hospitais da rede privada do estado estão lotados. O governo estadual e os municípios pretendem abrir mais leitos, mas ele afirmou que essa possibilidade está limitada pela falta de médicos e enfermeiros.

O governador falou que muitos profissionais da saúde estão se contaminando: "Nós temos hoje equipamentos e hospitais, nós não estamos conseguindo abrir todos os leitos porque temos perdido equipes médicas contaminadas", disse.

Segundo ele, até mesmo profissionais que foram vacinados foram infectados e impossibilitados de trabalhar no espaço de tempo entre as doses.

Saúde