PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Butantan pede novo prazo para enviar informações da CoronaVac a à Anvisa

Caixa com doses da CoronaVac, vacina contra a covid produzida no Brasil pelo Instituto Butantan - Reprodução
Caixa com doses da CoronaVac, vacina contra a covid produzida no Brasil pelo Instituto Butantan Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

01/03/2021 15h59

O Instituto Butantan se reuniu hoje com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para pedir a prorrogação do prazo de entrega do relatório de imunogenicidade da CoronaVac, vacina contra covid-19 fabricada no Brasil, em parceria com o laboratório Sinovac.

O prazo inicial era até ontem (28). As informações solicitadas demonstram a capacidade da vacina de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos.

Os técnicos do Butantan explicaram que o principal motivo do atraso foi a dificuldade de disponibilidade e importação dos insumos e reagentes necessários para a conclusão dos estudos.

Segundo Anvisa, caso os estudos tivessem sido entregues na data acordada, o órgão teria até 31 de março para avaliar as informações submetidas. Agora, o órgão pediu ao Butantan que ele apresente formalmente as justificativas técnicas para a prorrogação para avaliar o pedido.

O órgão e o instituto assinaram o termo de compromisso para a aprovação do uso emergencial da CoronaVac em 17 de janeiro deste ano. A vigência do termo é a partir da data de assinatura até 31 de março e prorrogável uma única vez, mediante justificativa aceita pela Anvisa.

Saúde